Guia de campeões para o competitivo na atualização 10.3 de League of Legends

Akali está mais fraca, mas Soraka ainda deve estar forte.

Imagem via Riot Games

A maior parte dos jogadores da rota superior nas classificações mais altas de League of Legends não esperam chegar na rota e ser atingidos com bananas na cara. Afinal, a rota superior deveria ser dominada pela sacerdotisa cheia de tentáculos e pelo cara grandão com um machado que faz você sangrar.

Mas, ao longo das últimas atualizações, os jogadores descobriram que Soraka era secretamente muito forte na rota superior. Ela até foi usada, com bons resultados, em partidas profissionais. A Riot está planejando enfraquecer bastante a personagem, mas não na atualização 10.3. Então, se você gostar de ganhar PdL jogando bananas na cara das pessoas, é seu momento.

Para ver quão boa é a escolha de Soraka, olhamos os dados compilados pelo Mobalytics e as listas deles para jogar em classificações mais altas. Para saber mais, acesse a lista do Mobalytics. O Mobalytics também mostra sugestões de itens e escolhas de personagens mais fortes e mais fracos contra todos os campeões do LoL.

Rota superior

Imagem via Mobalytics

Soraka ainda é extremamente forte e surpreendente na rota superior, ao menos até que seja enfraquecida. Ela ainda pode ser fraca contra alguns campeões, mas, nos confrontos certos, pode ir limpando ondas de tropas até o nível 6 e depois passar a influenciar todo o mapa com sua ultimate.

Ornn também está forte devido às vantagens que traz a seu time nas lutas e ao crescimento que seus itens passivos proporcionam. Ele está sendo muito banido pelos profissionais apesar de ter baixa taxa de vitórias.

Os outros campeões do topo da lista são os mais tradicionais, como as dominantes Camille, Riven e Fiora. Sett ficou um pouco mais fraco na última atualização, mas ainda é um dos melhores. E os times profissionais amam Gangplank, Aatrox, Mordekaiser e Rumble.

Selva

Imagem via Mobalytics

As maiores mudanças à selva nesta atualização são as relacionadas a experiência no começo do jogo. A Riot está tentando fazer com que a função tenha mais impacto e recompensa, e o resultado é que os campeões com foco no início de jogo, como Elise, Lee Sin, Olaf, Rengar e Rek’Sai ainda são bem bons.

Mas também achamos que campeões populares com foco nas lutas em equipe, como Jarvan IV e a recentemente fortalecida Sejuani, vão aparecer no competitivo. Sejuani é uma escolha tão segura no mais alto nível que até pequenos fortalecimentos incentivam que os profissionais deem uma chance a ela.

Por último, Karthus é uma boa escolha que não é bem possível de entender. Ele é forte, mas precisa que o time jogue em certo estilo, o que já fez com que alguns times ignorassem o personagem. Mas, se estiver em busca de um campeão que pode acabar com o joguinho no final, pode ser uma boa.

Rota do meio

Imagem via Mobalytics

A rota do meio pode ser a que mais muda, devido aos grandes enfraquecimentos a Akali, que está totalmente quebrada desde sua atualização, há um ano. Todos amam ver um jogador talentoso de Akali, mas não é justo que ela tenha um milhão de pulos, invisibilidade, e ainda possa assassinar campeões mais fracos num piscar de olhos.

Os enfraquecimentos a Akali devem beneficiar magos, e até mesmo antes desta atualização já víamos Cassiopeia, Zoe e Syndra voltarem. Devem ser boas escolhas na 10.3 em todos os níveis.

Mas a campeã que chamou nossa atenção é LeBlanc. Sem Akali, ela preenche a função de mobilidade infinita. LeBlanc já era uma campeã dominante e, junto com Qiyana, pode definir o meta da 10.3.

Atirador

Imagem via Mobalytics

Não muda muito na rota inferior. Miss Fortune, Senna e Aphelios ainda estão bem fortes por razões bem diferentes. As mudanças a Senna e MF não devem afetar o que faz com que sejam boas.

Ezreal vai ficar mais forte, o que pode fazer com que volte a cair nas graças, mas ele é um campeão difícil de executar tanto individualmente como em equipe.

Suporte

Imagem via Mobalytics

Sona e Leona ficaram um pouco mais fracas em uma atualização que, fora isso, foi bem tranquila. A maior diferença entre jogadores bem-colocados e jogos profissionais continua sendo a presença dos encantadores nas ranqueadas e a de campeões que comecem lutas no competitivo.

Porém, não é como se quiséssemos mais Nami, Janna e Morgana no palco, então a mistura parece boa no momento.

Artigo publicado originalmente em inglês por Xing Li no Dot Esports no dia 05 de fevereiro.