1 DE maio DE 2018 - 16:15

Futebol e esports: conheça as equipes que já investiram no cenário competitivo de games

Corinthians, Flamengo e outros grandes clubes já marcaram presença nos esports.
Dot Esports Brasil: Writer and Translator | Redator e Tradutor
gallery
1 of 9
gallery

Ser um clube de futebol com mais de 100 anos não é sinônimo de ser antiquado.

Vários clubes de futebol brasileiros já investiram em algum game competitivo. Corinthians, Flamengo, Santos e Remo são algumas equipes que já deram as caras em jogos famosos como League of Legends, Counter-Strike: Global Offensive e Rainbow Six: Siege. Investir em jogos que simulam futebol, como FIFA e Pro Evolution Soccer, também costuma ser parte das ações desses clubes.

O dinheiro que os times de futebol investem para abrir um departamento de esports cria uma oportunidade de alcançar o público fora da TV. Um torcedor do Flamengo pode entrar no computador assistir ao Flamengo Esports disputar torneios de LoL quando não for dia de ligar a TV e ver o clube de futebol no Brasileirão. Aqueles torcedores fanáticos que também flertam com FIFA e PES em seus videogames, quando descobrem as equipes profissionais, podem ficar curiosos para assistir seu clube nesses esports pela primeira vez.

Alguns clubes de futebol investiram com cautela e fizeram parcerias com organizações como Brave e-Sports e Dexterity Team, que já atuavam nos esports. Outros times entraram de cabeça e criaram sua própria estrutura independente para começar a atuar nesses jogos.

A quantidade de equipes brasileiras de futebol que investem em esports mostra que há algo nos jogos digitais competitivos que chama a atenção de seus donos e sócios. Nas idas e vindas dos esports, alguns clubes se mantém firmes, mas outros já encerraram sua breve história.

Clubes ativos

ABC

Imagem via ABC Stars

O ABC Stars é a divisão oficial de esports do ABC Esporte Clube de Natal. O clube de futebol investe desde fevereiro de 2017 com exclusividade em equipes de League of Legends.

O clube ainda não disputou o Circuito Desafiante ou os campeonatos de acesso de League of Legends, mas disputou alguns torneios regionais. O ABC hoje tem a ABC Stars Black, sua equipe principal, a ABC Stars White, a equipe secundária, e a ABC Stars Academy, seu time de formação.

Atlético Paranaense

Imagem via Furacão e-Sports

O clube do Paraná, conhecido nos gramados há anos como "Furacão", não largou esse apelido nos esports. O Atlético Paranense anunciou em julho de 2017 a parceria com a Furacão Esports, uma organização que já existia desde 2011 em FIFA.

O nome reforçou a marca do Atlético no cenário dos esports, que hoje atua em FIFA no modo Pro Clubs, em que cada jogador controla um personagem da equipe de 11 jogadores. A Furacão Esports compete apenas em campeonatos de PlayStation 4 e não revelou intenções de criar equipes em outros esports até agora.

Avaí

Imagem via Avaí Jimmy e-Sports

O Avaí Futebol Clube garantiu um espaço nos games competitivos ao se associar à organização Jimmy e-Sports. O clube de futebol de Santa Catarina prometeu integrar esse novo departamento à estrutura que já existe no Avaí, com um espaço exclusivo aos jogadores no Estádio da Ressacada.

O Avaí Jimmy e-Sports tem hoje equipes em League of Legends, FIFA, Hearthstone, Rainbow Six: Siege e até no jogo de cartas físicas Magic: The Gathering. Sua participação em LoL e R6 ainda se restringe a campeonatos regionais ou amadores, enquanto a equipe de Hearthstone já disputa campeonatos profissionais.

Flamengo

Imagem via Flamengo eSports

O clube carioca com uma das maiores torcidas do mundo entrou por contra própria no cenário de League of Legends em outubro de 2017. O anúncio da escalação oficial só veio alguns meses depois, em dezembro, quando os jogadores disputaram a primeira partida pelo Mengão.

O Flamengo hoje tem o coreano Park "Jisu" Jin-cheol no topo, Thúlio "SirT" Carlos na selva, Danniel "Evrot" Franco no meio, Felipe "brTT" Gonçalves como atirador e Eidi "esA" Yanagimachi como suporte. Essa escalação combina com o que o Flamengo gosta no futebol: bons jogadores com um nome no cenário e, em especial no caso de brTT, com vários fãs fiéis.

A equipe se prepara para disputar o Campeonato Brasileiro de League of Legends pela primeira vez. Eles conquistaram o acesso ao disputar o Circuito Desafiante 2018.

Santos

Imagem via Santos e-Sports

Os Meninos da Vila começaram nos esports com uma longa parceria, mas depois decidiram assumir o controle por completo. Em 5 de agosto de 2015, o Santos anunciou que investiria pela primeira vez na organização de esports Dexterity. Com a parceria, a Santos Dexterity montou times de Counter-Strike: Global Offensive feminino e masculino, League of Legends, Rainbow Six: Siege e até Overwatch, que ainda não tinha campeonatos oficiais.

A parceria durou até março de 2018, quando o próprio Santos a desfez para iniciar sua divisão própria de esports. Na data do anúncio, muitos dos jogadores já haviam trocado o Santos por outras organizações. Desde então, o Santos perdeu o nome “Dexterity” e se tornou Santos e-Sports.

O clube paulista hoje tem Guilherme "GuiFera01" Fonseca como seu único representante nos esports. Ele joga Pro Evolution Soccer e foi campeão mundial do jogo em 2017.

O Santos pretende anunciar equipes em novas modalidades ainda em 2018.

Vitória

Imagem via Vitória eSports

O Esporte Clube Vitória anunciou no fim de 2017 um departamento próprio para entrar nos esports. A intenção do clube da Bahia é ter equipes nos principais jogos, como League of Legends e Counter-Strike: Global Offensive.

Vários jogadores representam o Vitória eSports em FIFA no Xbox One e no PlayStation 4 no formato de Pro Clubs, com equipes completas. O clube já abriu uma seletiva para contratar 15 jogadores de League of Legends, mas não deu detalhes sobre seletivas para CS:GO ou outros jogos.

Clubes inativos

Corinthians

O clube paulista Corinthians oficializou uma parceria com a organização de esports RED Canids em dezembro de 2017. A Matilha, como a RED é conhecida, tinha um elenco forte que atuava na elite do League of Legends brasileiro. A oficialização do acordo ao público aconteceu no centro de treinamento do Corinthians em uma coletiva de imprensa.

A Red Canids expandiu suas equipes para títulos como Rainbow Six: Siege e Hearthstone após o anúncio.

A parceria teve fim após três meses devido à entrada de um novo sócio na Red Canids, João Paulo Garcia, que adquiriu parte da empresa antes do fim do CBLoL. Ele é um dos 136 conselheiros vitalícios do Corinthians, o que o impede, pelo artigo 43 do Estatuto Vigente do clube, de ter vínculos empresariais com o Corinthians. Como a Red Canids passou a ter João Paulo como sócio enquanto a organização ainda era RED Corinthians, as equipes foram forçadas a desfazer seu acordo.

Goiás

Imagem via Goiás eSports

O Goiás foi ativo exclusivamente em FIFA de maio de 2017 a janeiro de 2018. A equipe contratou os jogadores Lucas "lucasrep98" Gonçalves e Lucas "Tabata" Tabata, que disputaram nesse período diversos torneios nacionais, sul-americanos e mundiais pelo Goiás.

Desde que o contrato da dupla venceu, o clube e os jogadores não entraram em acordo para renovar seus contratos. O Goiás está inativo nos esports.

Remo

Imagem via Remo Brave e-Sports

O Clube do Remo se associou à organização Brave e-Sports em abril de 2016. Eles incorporaram de imediato a equipe de League of Legends que participava do torneio de acesso nacional, o Circuito Desafiante. Ao final do ano, com Vinícius "Thulz" Machado, Alanderson "4LaN" Meireles, Danniel "Evrot" Franco, Matheus "Sarkis" Guimarães e Victor "Cabu" Oliveira, a Remo Brave conquistou uma vaga no Campeonato Brasileiro de League of Legends 2017.

Naquele mesmo ano, eles foram voltaram ao Circuito Desafiante após serem rebaixados na última colocação do CBLoL. A Brave e-Sports, insatisfeita com a troca de diretoria no Remo, rompeu a parceria com o clube de futebol em fevereiro de 2017.

A Remo Brave também teve equipes em Counter-Strike: Global Offensive e CrossFire, que conquistaram vagas para campeonatos internacionais mas não levaram títulos de expressão.

Próximo Artigo