Tfue nega rumores de que estaria começando sua própria organização de esports

“Sou tão burro que não sei nem ler um contrato. Você não ia querer que eu gerisse uma organização de esports.”

Captura de tela via Tfue

O streamer profissional de Fortnite Turner “Tfue” Tenney disse que não está planejando começar sua própria organização de esports.

Surgiram rumores de que ele queria fazer isso quando o irmão dele, Jack Tenney, disse isso a Daniel “KEEMSTAR” Keem, apresentador do Drama Alert. Segundo Jack, Tfue começaria sua própria organização quando seu contrato com a FaZe fosse anulado por causa do processo que ele abriu contra a empresa.

Mas Tfue negou isso em uma entrevista para o podcast KONCRETE no YouTube, e disse nunca ter mencionado que faria isso.

“De jeito nenhum, não tenho tempo de gerir uma empresa”, disse Tfue. “Sou tão burro que não sei nem ler um contrato. Você não ia querer que eu gerisse uma organização de esports.”

Ele estava falando do primeiro contrato que assinou com a FaZe, que o teria impedido de fazer negócios por conta própria e cobrava taxas abusivas de suas ações patrocinadas, e a FaZe ficava com 50-80% do dinheiro que ele ganharia com elas. Ele também disse que a FaZe estava agindo ilegalmente como uma agência de talentos, já que a empresa não tem autorização para fazer isso.

“Eu sou um idiota por ter assinado”, Tfue continua. “Mas o problema é que eles nunca deveriam ter me dado um contrato ilegal, pra começo de conversa.”

Não se sabe qual é a situação atual de Tfue com a FaZe, mas ele não usa mais o logo e o nome da equipe em nenhum conteúdo que cria na Twitch e no YouTube. A equipe também não o menciona mais em redes sociais como parte de seu time de Fortnite, o que pode significar que a disputa ainda está acontecendo ou que eles já entraram em um acordo.

Tfue vai se juntar a Dennis “cloak” Lepore para competir nas Qualificatórias da Copa do Mundo de Fortnite neste final de semana. Cloak tem sido a dupla de Tfue há muito tempo e ainda faz parte da FaZe, mas está falando com a empresa para “decidir o que fazer” com seu contrato.

Artigo publicado originalmente por Bhernardo Viana em inglês no Dot Esports no dia 31 de maio.