Riot apresenta KAY/O, novo agente de VALORANT cuja mecânica de supressão traz os jogadores de “volta ao básico” no Episódio 3: Reflexão

A Riot revelou o novo agente e seu kit de habilidade hoje.

Imagem via Riot Games

Os videogames estão repletos de robôs adoráveis. Overwatch tem Bastion, Apex Legends tem Pathfinder e Borderlands tem Claptrap. E agora, VALORANT tem KAY/O.

A Riot apresentou hoje KAY/O, um robô assassino estreando no Episódio Três: Reflexão cujo único propósito é neutralizar os radiantes. Como tal, o iniciador tem a habilidade única de suprimir inimigos e tornar suas habilidades inúteis. Os desenvolvedores queriam que seu kit fosse “familiar para os jogadores de FPS”, permitindo que os fãs confiassem no uso de armas mais do que qualquer outra coisa.

“Nós meio que queríamos buscar alguns tipos de entradas realmente intuitivas e quase ‘de volta ao básico’”, disse o designer de jogos, Ryan Cousart. “Uma aspiração que temos para o KAY/O é que os jogadores de FPS possam pegar um pouco da maestria comum que adquiriram em outros jogos, como lançar granadas, e aplicá-las de forma intuitiva para acessar as saídas do kit do KAY/O.”

Uma grande parte do kit do KAY/O parecerá familiar para jogadores experientes de FPS. O robô assassino tem uma granada de luz (FLASH/drive) e pode lançar um “uma granada de fragmentação” (FRAG/ment) que gruda no chão, explode várias vezes e causa danos quase letais em seu centro. Mas ele oferece algo único para a jogabilidade competitiva de VALORANT, forçando os fãs a essencialmente jogar o modo Mata-Mata e se concentrar apenas em atirar.

A habilidade ZERO/point de KAY/O permite que ele arremesse uma lâmina que gruda na primeira superfície que atingir, girando e explodindo para suprimir qualquer pessoa presa em seu raio. Esta habilidade foi indicada no início deste mês, quando os fãs notaram uma lâmina pulsante presa em uma caixa de Radianite no local A de Breeze. O NULL/cmd, ultimate de KAY/O, permite-lhe sobrecarregar e pulsar a energia Radianite, suprimindo os inimigos atingidos por um curto período ao mesmo tempo que concede a ele um estímulo de combate. Quando sobrecarregado por sua ultimate, KAY/O é derrubado e entra em um estado desestabilizado, permitindo que os companheiros de equipe o revivam como é comumente visto no gênero Battle Royale.

Imagem via Riot Games

A mecânica de reviver quase não entrou na iteração ao vivo de KAY/O, de acordo com Cousart. Embora alguns desenvolvedores tenham feito a chamada para cortá-lo do kit do robô, parecia divertido demais para se livrar dele.

“Como uma espécie de despedida para a mecânica, reduzi os pontos de Ult para 5 e começamos a fazer essas ‘missões de resgate’ em nosso teste de design”, disse o designer. “Lembro-me claramente de ir para as rodadas depois do playtest apenas com o maior sorriso no rosto e de rirmos dessas missões e depois de dois dias inteiros nos divertindo um pouco, decidimos manter a mecânica. Depois de alguns ajustes, o estado abatido nos deu uma grande oportunidade de dar ao KAY/O sua fantasia de robô assassino, estimulando-o a avançar e matar, enquanto criava um objetivo único no meio da rodada se ele fosse abatido.”

O robô assassino deve trazer os jogadores de volta às suas raízes FPS, com algumas reviravoltas divertidas misturadas. E ele provavelmente funcionará bem em conjunto com vários agentes. Um Poço Gravitacional de Astra, por exemplo, pode ajudar a puxar os inimigos diretamente para o centro de FRAG/ment de KAY/O e potencialmente causar dano em área devastador. E sua mecânica de supressão anulará os kits de agentes que contam com suas habilidades para fazer jogadas espetaculares, como Jetts e Vipers do mundo. Embora seja difícil dizer que efeito ele terá no meta, seu impacto no jogo ficará aparente depois que milhões de jogadores o testarem nos servidores ativos.

KAY/O entra em VALORANT com o Episódio Três, Ato Um em 22 de junho. Os jogadores também podem esperar um novo passe de batalha, um passe de evento gratuito para comemorar o primeiro aniversário do atirador tático e uma série de mudanças de balanceamento.


Siga-nos no  YouTube  para mais notícias e análises sobre esportes.

Artigo publicado originalmente em inglês por Andreas Stavropoulos no Dot Esports no dia 17 de junho.