Ex-Rioter nomeia Joe Miller como seu agressor sexual

"Vocês/nós merecemos algo melhor."

Imagem via Riot Games

A ex-funcionária da Riot, Criss Fowler, se apresentou ontem e acusou um ex-comentarista de League of Legends da UE de agressão sexual. Embora Fowler tenha inicialmente sido “não corajosa o suficiente” para nomear o suposto agressor, hoje ela o identificou como Joe Miller.

Fowler afirma que todos que testemunharam a suposta agressão de Miller em 2014 corroboraram com os eventos e outras mulheres no esports também procuraram expressar sentimentos semelhantes. A ex-Rioter incluiu várias capturas de tela para acompanhar sua acusação.

Captura de tela via Twitter

“Três outras mulheres dos e-sports/jogos me disseram que ele havia sido inapropriado com elas também e eu me sinto responsável por elas”, disse Fowler.

Fowler continuou dizendo que aprendeu que sua experiência “não era um evento de bêbado” e sim um “comportamento predatório padrão”.

As capturas de tela aparentemente mostram Miller perguntando se Fowler está “se mantendo fiel” ao parceiro e questionando se o relacionamento “ainda conta em diferentes continentes”.

Outra mulher afirma que teve “encontros muito parecidos” com Miller na mesma época.

Miller foi um comentarista europeu da Riot em 2013 e 2014 e agora é o chefe de talentos da ESL. Ele ainda não abordou as alegações.

A acusação de Fowler é uma das muitas que varreram a indústria de esportes e jogos na última semana. As mulheres vêm se apresentando e compartilhando suas histórias pessoais de agressão sexual e assédio, levando a um momento #MeToo dentro da cena.

Artigo publicado originalmente em inglês por Andreas Stavropoulos no Dot Esports no dia 26 de junho.