As mudanças propostas para a atualização 9.19 do LoL deixariam o meta do Mundial bem esquisito

A atualização não faz sentido.

Imagem via Riot Games

O Campeonato Mundial de League of Legends está chegando, o que quer dizer que estamos quase na atualização do Mundial. A atualização 9.19, que deve sair em aproximadamente uma semana, vai ser a que define o meta do maior evento de esports do LoL no ano.

O negócio é que não parece que a atualização 9.19 vai ser nem um pouco boa. A Riot Games continua ignorando alguns dos campeões mais fortes do jogo e fortalecendo outros quaisquer. Tudo isso faz com que a atualização seja confusa, o que pode resultar em um meta bagunçado.

Teríamos mais confiança na habilidade da Riot de balanceamento se não parecesse que o meta do Mundial é altamente problemático ano sim, ano não. Em 2015, foi a atualização dos colossos. Em 2017, foi o meta do Turíbulo Ardente.

Percebe um padrão? Sim, 2019 também é um ano ímpar, o que significa que podemos esperar coisas loucas nas próximas semanas.

Ninguém pediu essas melhorias

Magos de controle estão de volta. Por quê, exatamente, não sabemos. | Imagem via Riot Games

Ao longo dos últimos vários meses, reclamamos um tanto do fato de o meta ser chato com suas inúmeras partidas de Azir vs. Corki. Apesar de alguns enfraquecimentos recentes, os times ainda estão confortáveis com esses campeões, como robôs que limpam ondas de tropas e têm dano massivo no fim do jogo.

Mas fortalecer tanto a ultimate de Orianna não é o certo. Claro, magos de controle são uma resposta confiável a todos os padrões de jogo com os quais temos lidado. Então por que não estamos gostando?

Pra começar, Orianna e Syndra são respostas extremamente seguras. E, apesar de não querermos que a Riot invente muito com a atualização do Mundial, já vimos infinitos jogos de Orianna. Ela não foi usada no ano passado, quando o meta estava bem saudável, mas tem sido uma das principais campeãs da rota do meio há anos. E Syndra foi a terceira mais escolhida no ano passado, apesar de tantos outros campeões estarem disponíveis.

Mas há outras respostas, mais “de nicho”, para Corki e Azir, como Ziggs, Xerath e Vel’Koz: campeões com alto nível de dificuldade que trazem dimensões diferentes ao jogo. Esses campeões podem precisar de poucas melhorias para que os jogadores da rota do meio se animem com ele. Mas não, aparentemente a solução da Riot é “mais Orianna”.

O negócio é que tem meses que sabemos que o meta da rota do meio precisa mudar. A Riot poderia facilmente ter tomado decisões mais criativas em julho e agosto, antes das últimas etapas da maioria das regiões. Tinha tempo para testar, mas, em vez disso, resolveu jogar essa melhoria enorme de última hora, apenas algumas semanas antes do início do campeonato. Não teremos tempo para ver como ela se sai no competitivo normal antes dos palcos.

Boa sorte com isso.

Os sumidos

Pronto para mais uma skin do Mundial para Kai’Sa? | Imagem via Riot Games

Além de enfraquecer aleatoriamente alguns campeões, a Riot também pareceu ignorar completamente alguns dos mais quebrados no jogo. Antes de uma mudança mínima à velocidade de ataque do E de Kai’Sa na atualização 9.18, uma que nem vai afetá-la em nada, a última vez que enfraqueceram Kai’Sa foi em 2018. Ela só tem sido uma escolha prioritária na rota inferior por um ano inteiro, nada demais.

Há outros campeões nesta situação. A Riot passou as últimas atualizações procurando desesperadamente a solução de um problema de Akali que está rolando há quase um ano. Ao fazer isso, eles ignoram o fato de que Irelia está quebrada há aproximadamente esse mesmo tempo. Ela está só esperando Sylas e Akali caírem em prioridade para subir novamente ao top.

A resposta da Riot a campeões fortes demais por quase um ano foi diminuir seus atributos, em vez de pensar de verdade na mecânica e nas habilidades que fazem com que eles sejam fortes demais. Foi exatamente assim que viemos parar em Azir e Corki, pra começo de conversa: se nada for bom, é só crescer no fim do jogo. Na rota superior, a resposta tem sido os tanques com habilidades de limpar ondas de tropas. Mas é uma resposta que com certeza não queremos ver.

Esperando o melhor

Torcendo para esse clima assombrado dar um bom meta do Mundial. | Imagem via Riot Games

Tudo isso assusta bastante, mas ainda há esperança. As últimas atualizações trouxeram de volta campeões como Thresh suporte e Kled na rota superior. Qiyana é um novo pesadelo de balanceamento desde sua entrada no jogo, mas pelo menos é um pesadelo divertido. Yasuo está se aproximando da rota do meio de novo, e parece que Renekton também está voltando para a rota superior. A notícia é boa, mesmo que dê ainda mais destaque à ênfase que o jogo está dando a mobilidade.

Além disso, Fiora e Riven receberam melhorias recentes que parecem direcionadas aos profissionais. Isso deve agradar os jogadores mais agressivos, que querem avançar o jogo sozinhos e mostrar suas habilidades.

Na rota inferior, Vayne pode estar de volta, e estamos especialmente curiosos para vê-la contra a tática de Garen e Yuumi. A ideia é que ela consiga manter Garen longe e matar quando acumular os raios prateados. E, se os times ficarem confortáveis demais com escolhas como Tristana, adição bem-vinda ao meta, temos Caitlyn como possibilidade na rota inferior.

Há coisas boas acontecendo nas últimas atualizações, mas, com tão pouco tempo para testar as mudanças e nenhum campeonato além do mundial, tudo que os jogadores profissionais de LoL têm no momento é a esperança.

Artigo publicado originalmente por Xing Li em inglês no Dot Esports no dia 17 de setembro.