Futuro de Canna na T1 está incerto devido a questões contratuais

O agente dele divulgou uma nota explicando a situação e a T1 respondeu.

Foto via Riot Games

O período entre temporadas de League of Legends pode ser um dos mais empolgantes do ano. Mas, para alguns jogadores, a jornada pode ter momentos difíceis. Canna, topo da T1, por exemplo, parece estar enfrentando dificuldades para acertar os termos de seu contrato com o time, então seu futuro e sua próxima temporada ainda estão incertos.

Segundo um depoimento do agente de Canna ao Inven Global, a T1 deveria renegociar o salário de Canna para 2022 e tinha até prometido liberar o jogador, atualmente com 21 anos, se as duas partes não chegassem a um acordo. Na primeira reunião oficial para renegociar o salário de Canna, segundo a T1, o jogador teria pedido transferência do time ao menos três vezes.

Uma dessas três ocasiões teria sido logo antes de uma partida importante do Mundial, outra depois do campeonato e a terceira depois de voltar à Coreia. Como esses pedidos “atrapalhavam o trabalho em equipe”, a T1 decidiu procurar outros times para o jogador e substitui-lo em 2022.

Mas, depois de conversar com Canna e com o gerente geral da T1, Choi “Polt” Seong-hun, o agente parece ter descoberto que a informação da T1 não procedia. Na verdade, Canna nunca pediu transferência e só falou com Polt sobre a temporada 2022 após a morte do COO do time, John Kim. Canna não sabia se o acordo verbal que tinha com John Kim ainda valia, então levou a dúvida ao gerente geral. A T1, no entanto, ainda quer transferi-lo para um novo time, segundo o agente de Canna.

Mas os problemas de Canna não acabam aí. De acordo com o agente, a T1 vetou a transferência a um time específico e negociou com outra organização — mesmo dizendo que ele poderia negociar com qualquer time da liga. Agora, o agente de Canna está tentando fazer com que a T1 cumpra seu acordo inicial para o jogador não ficar no limbo para 2022.

Pouco depois de o agente de Canna divulgar seu depoimento, a T1 e o gerente geral Polt comentaram a situação em uma coletiva de imprensa. Polt disse que, se Canna puder provar seu acordo verbal com John Kim, o time respeitará os desejos de seu antigo COO. Até lá, porém, a equipe não tem obrigação de liberar Canna.

“De acordo com o agente, liberaríamos Canna se não chegássemos a um acordo quanto a seu salário, mas o combinado era diferente”, disse Polt. “Se nós não chegássemos a um comum acordo, a organização teria a autoridade para decidir e executar.”

Polt também disse que, embora o agente de Canna tenha o direito de cuidar de seu processo de transferência, a decisão final ainda cabe ao time, pois seu contrato ainda está em vigor. Não foi combinado, segundo Polt, que a T1 “concordaria cegamente” com qualquer time que oferecesse as melhores opções a Canna.

“É uma pena que os agentes tenham tomado ações que possam desonrar o nome de um homem que já se foi”, disse Polt. “Eu não sei todos os detalhes, mas gostaria que todos soubessem que um dos times com os quais estamos conversando ofereceu as melhores opções para Canna. Nós da T1, especialmente eu, estamos fazendo tudo que está ao nosso alcance para proteger os direitos dos nossos jogadores. Não desejamos nada menos que o melhor para todos os nossos jogadores e esperamos que Canna tenha uma carreira de sucesso.”

Muitos fãs de LoL estão curiosos e preocupados com a situação, ansiosos para saber onde Canna vai jogar no ano que vem.

Artigo publicado originalmente em inglês por Tyler Esguerra no Dot Esports no dia 22 de novembro.