Riot compartilha mais detalhes do antitrapaça universal de VALORANT

Riot quer tranquilizar os jogadores em relação ao software antitrapaça Vanguard.

Imagem via Riot Games

Um dos grandes atrativos do novo FPS da Riot Games, VALORANT, era o sofware antitrapaça estado da arte, que faz com que a integridade competitiva seja soberana no jogo.

Nesta semana, os jogadores perceberam que um driver de kernel do antitrapaça da Riot, Vanguard, é executado desde quando você liga o computador. Aliás, você precisa até mesmo reiniciar o PC para poder inicializar o jogo pela primeira vez. O assunto foi muito comentado na comunidade e a Riot decidiu se pronunciar.

“Já falamos do Vanguard antes, mas na última semana se falou muito sobre o Vanguard e seu driver de kernel”, disseram algumas das mentes por trás do antitrapaça da Riot em uma nova publicação no blog. “As maiores preocupações que vocês têm manifestado são relacionadas à segurança do driver e à sua privacidade. Nosso colega Paul ‘Riot Arkem’ Chamberlain tem respondido o que pode, mas, como parte do grupo dos Rioters mais paranoicos que existem, quisemos dar um pouco de apoio a Riot Arkem e mostrar um pouco de como Vanguard foi feito com foco em segurança e privacidade.”

Captura de tela via Riot Games

Basicamente, Vanguard não pode ser executado em modo usuário, apenas em modo administrador, ou a capacidade antitrapaça do software ficaria comprometida. Dito isso, a Riot promete que nenhuma informação pessoal é coletada.

“Vanguard não coleta ou processa informações pessoais além do que a atual solução antitrapaça de League of Legends já faz”, explica a Riot. “A Riot não quer saber mais sobre você e a sua máquina do que o necessário para manter a alta integridade do seu jogo. Os dados de jogo que coletamos são usados para operar o jogo e serviços relacionados à integridade, como Packman e Vanguard.”

A Riot diz que as equipes de segurança e privacidade de dados estão coordenadas em todos os estágios de desenvolvimento do Vanguard. A desenvolvedora disse que não teria lançado nada se não estivesse confiante de que trataria “privacidade e segurança dos jogadores com a seriedade extrema que merecem”.

“Nunca deixaríamos a Riot lançar algo que não pudéssemos apoiar, da perspectiva da confiança dos jogadores (não que achemos que a Riot sequer tentaria fazer isso)”, diz a publicação. “A comunidade tem todo direito de nos questionar e desafiar, mas sejamos claros: não trabalharíamos aqui se não nos importássemos tanto com confiança e privacidade dos jogadores, e acreditamos que a Riot pense da mesma forma. Somos jogadores, assim como vocês, e não instalaríamos programas nos seus computadores se não confiássemos completamente neles. Por favor, continuem confiando em nós e cobrando que continuemos a proteger tanto a integridade competitiva dos nossos jogos quanto a sua privacidade.”

VALORANT está em fase de teste aberto em alguns países, e será lançado no meio do ano.

Artigo publicado originalmente em inglês por Scott Duwe no Dot Esports no dia 17 de abril.