Configurações gráficas mais altas em VALORANT mostram texturas invisíveis

Os objetos invisíveis podem fazer uma enorme diferença.

Imagem via Riot Games

Jogadores de VALORANT que usam configurações gráficas mais baixas podem estar em desvantagem. Algumas texturas aparecem apenas em configurações gráficas mais altas, que oferecem aos jogadores de melhores computadores mais oportunidades para alinhamentos e estratégias de habilidades.

Um jogador de VALORANT descobriu que algumas texturas são invisíveis em configurações mais baixas e só aparecem quando mudam para alta ou média. Ele usou um varal perto do ponto B em Ascent como exemplo para mostrar que o objeto só é visível quando as configurações gráficas estão definidas como altas. Os objetos ainda são registrados quando disparados ou atingidos, mas os jogadores não sabem que estão lá normalmente.

 

O principal problema com as texturas invisíveis é que elas podem ser usadas para alinhamentos de habilidades ao atacar ou defender áreas. Um jogador de Sova pode disparar seu dardo no varal em Ascent para obter mais informações sobre a área. Mas um jogador com configurações mais baixas, que não conhece os objetos, não tem a mesma opção. 

O jogador mostrou outro local em Split, onde uma textura invisível pode afetar a jogabilidade. Ele disparara seu dardo de Sova em direção à entrada dos atacantes no ponto A que aterrissa fora do mapa sem ser útil. Depois de mudar suas configurações para alta, no entanto, um novo objeto aparece, que lhes permite alinhar perfeitamente sua habilidade para coletar informações sobre uma equipe que avança. 

Apenas dois pontos foram mostrados no clipe, mas provavelmente existem vários outros exemplos de texturas invisíveis em todos os mapas. Isso não é um problema significativo na maioria dos jogos, mas a formação de habilidades é importante em níveis mais altos. Jogadores que não têm acesso a um computador de ponta estarão em uma pequena desvantagem.

As texturas invisíveis podem ser uma supervisão de desenvolvimento, mas os fãs terão que esperar que a Riot resolva o problema.

Artigo publicado originalmente em inglês por Jalen Lopez no Dot Esports no dia 13 de julho.