Tudo o que você precisa saber sobre o Circuit Royal em Overwatch 2

Com uma verticalidade impressionante e carros ainda mais impressionantes, o mais novo mapa Escolta do jogo é um deleite visual e um desafio competitivo.

Imagem via Blizzard Entertainment

Overwatch está cheio de mapas que mostram lugares regulares dizimados pela guerra e pela Crise Ômnica, mas é consideravelmente carente de representação para os ultra-ricos que parecem não se incomodar com problemas plebeus. 

Entre no Circuit Royal, o mais novo mapa de Escolta do jogo, apresentado ao mundo como parte de Overwatch 2. Este mapa imaculado era conhecido durante o seu desenvolvimento como Monte Carlo, baseado no território da vida real cheio de brilho, glamour e jogos de azar. Dentro do universo de Overwatch, Circuit Royal é um paraíso de impostos e base de operações para Maximilien, um Ômnico afiliado ao Talon com dinheiro para gastar. 

Carros de alta tecnologia pontilham as sinuosas ruas montanhosas e várias lojas, e os becos oferecem lugares ilimitados para os heróis realizarem um ataque surpresa. Competitivamente, este mapa provavelmente será o lar de atiradores de precisão e heróis com mobilidade, bem como a derrota esmagadora de ficar “acampado”. 

Captura de tela via Overwatch 2

Surgimento da defesa 

A defesa começa em uma garagem expansiva que abriga carros velozes e de alta tecnologia do circuito de Fórmula 1 do universo de Overwatch. O representante do Brasil, Turbotron, é a joia da coroa da garagem; também funciona como um bom sinal para o mapa do Rio de Janeiro que eventualmente se juntará ao Circuit Royal em Overwatch 2.

Ao lado da garagem está o elegante Hotel Arche, onde os atacantes tentarão trazer a carga. O hotel em sua totalidade se torna o terço final do mapa e inclui um lobby chique, várias escadas e uma piscina completa com bar. Infelizmente, você não terá tempo para desfrutar de nenhum dos bares se estiver defendendo as portas do hotel. 

Captura de tela via Overwatch 2

Surgimento do ataque 

Não seria uma cidade de jogo sem um cassino chamativo, e é aí que o ataque começa inicialmente no Circuit Royal. O cassino banhado a ouro, que se assemelha ao mostrado no quadrinho “Masquerade”, onde Maximilien se encontra com Doomfist, tem um teto grandioso e vários mordomos ômnicos cuidando das mesas.

Caminho da carga 

Seu trabalho no Circuit Royal é escoltar um carro de corrida do cassino ao Hotel Arche pelas ruas sinuosas da cidade e inúmeras colinas. Imediatamente após deixar o surgimento do atacante, os jogadores se depararão com uma rua cheia de lojas. Embora esta seção do mercado pareça pitoresca, as escadas que levam aos níveis superiores do mapa e os espaços abertos das lojas oferecem dezenas de lugares para os atiradores se esconderem. 

Captura de tela via Overwatch 2

Depois de passar por um arco, que os defensores podem usar facilmente para deter os atcantes, os jogadores dobrarão a esquina. Não se distraia com a estátua e a vista incrível à direita da curva; à esquerda é uma loja elegante onde os inimigos podem se esconder ou se lançar na retaguarda.

O checkpoint A e sua imaculada “parede verde” aparecem em seguida. Enquanto o checkpoint real está no nível inferior do mapa, os atacantes terão que lidar com um ataque de nível superior dos defensores no nível mais alto, em cima de uma queda vertical coberta de hera. A carga terá que subir uma colina em forma de U, onde os atacantes podem vir de todos os lados. Atiradores de precisão também podem se empoleirar nas várias varandas se tiverem as habilidades de movimento. 

Captura de tela via Overwatch 2

Após esta subida, a carga se move para o Checkpoint B, que está localizado do lado de fora do surgimento inicial dos defensores e da entrada para o Hotel Arche. A carga acabará viajando pelo próprio hotel para o terço final do mapa, passando por um bar iluminado por neon e arruinando completamente o saguão imaculado e acarpetado. O final do mapa é um grande salão de baile com mais detalhes dourados do que qualquer pessoa normal jamais precisaria. 

Estratégias e escolhas de heróis  

Os defensores vão querer contar com atiradores de precisão ou heróis com mobilidade para aproveitar as inúmeras escadas, rampas e imóveis verticais do Circuit Royal. Heróis de Dano de longo alcance como Hanzo ou Ashe podem se empoleirar atrás de um tanque de escudo e causar sérios danos. Se você tem certeza de que um atirador de precisão não está no lado atacante, Pharah ou Echo também não fariam mal para manter o espaço. 

Atiradores de precisão também não são uma má ideia para os atacantes, mas pelo menos um herói com habilidade vertical será de vital importância para tomar a parede de hera no Checkpoint A. Use um Genji, Hanzo ou D.Va para escalar e perturbar a paz dos defensores. Depois disso, heróis móveis como Tracer ou Soldier: 76, que podem derrubar defensores empoleirados no topo de escadas ou pontes, seriam uma boa escolha. 

Os defensores terão um tempo relativamente fácil, desde que os atacantes não estejam rolando pelos pontos com heróis móveis, mas os atacantes enfrentam o temido cenário do campo de surgimento durante os estágios iniciais do mapa. Graças às escadas e varandas na primeira curva antes do Checkpoint A, uma boa Widowmaker ou Sojourn pode impedir que um time atacante deixe o surgimento. Fique atrás de um escudo ou comece a mirar melhor para sair dele. 

Artigo publicado originalmente em inglês por Liz Richardson no Dot Esports no dia 21 de abril.