O estilo de jogo GOATS de Overwatch está mudando

GOATS está em evolução, mas sua essência ainda é a mesma.

Imagem via Blizzard Entertainment

O estilo de jogo GOATS parece gerar uma nova variante própria toda semana. Ele foi popularizado por uma equipe de Overwatch com esse nome. A composição padrão do GOATS tem três tanques e três suportes. Reinhardt, Zarya e D.Va são frequentemente usados ​​como tanques, enquanto Moira, Lúcio e Brigitte são suportes comuns. Variações trocam heróis aqui e ali. Uma composição de GOATS que usa Winston é chamada MOATS, que foi um estilo popularizado pela equipe da Contenders coreana WGS Armament usando “monkey,”  de “macaco,” em GOATS. (A Seleção da China jogou esta variante durante a Copa Mundial de Overwatch também.) Quando Zenyatta substitui Moira, vira ZOATS.

Manter o controle dos nomes das composições é quase tão difícil quanto jogar contra a composição, que é dominante há meses. Apesar das variantes, existe uma ideia principal que está no centro de todas as composições de GOATS: Funciona como um rolo compressor, atropelando o time inimigo pela pura natureza da perseverança. A cura em área de Lúcio mantém os grandes números de vida no alto e faz com que até mesmo os heróis mais lentos invadam o time adversário. Para vencer o GOATS, você tem que jogar GOATS. O vencedor de uma investida é quem conseguir sobreviver. As equipes são capazes de ajustar a composição de acordo com seus pontos fortes. Para a equipe da Contenders europeia Winstrike, isso significa trocar D.Va por Mei.V

A comunidade de Overwatch já está chamando isso de SNOATS, uma mistura de neve, ou “snow”, por Mei e GOATS. Mas se uma composição não é três tanques e três suportes, ainda é GOATS? Ou é algo para responder GOATS? Seja qual for a resposta, a Winstrike usou a composição durante todo o torneio de hoje e foi bem sucedida contra a HSL Esports. A essência da Winstrike ainda é GOATS, permitindo que a equipe mantenha o efeito bola de neve que a composição normalmente tem. Mas Mei age como uma resposta à composição padrão do GOATS, usar a Barreira de Gelo e sua suprema Nevasca para desacelerar o movimento de um time inimigo.

Há, claro, desvantagens: Uma D.Va inimiga pode potencialmente engolir a Nevasca de Mei, e um jogador de Zenyatta pode manter sozinho um grupo de aliados congelados vivos. Usar Mei com um elenco de três suportes não é necessariamente novidade, e não será a morte dos verdadeiros GOATS. (Afinal, ela ainda é considerada uma variante de GOATS, apesar de não ser uma composição de três tanques.) Da mesma forma, a Winstrike jogou a mesma composição na maioria dos seus jogos hoje. Esse tipo de consistência é fácil de combater. À medida que a Contenders avançar, as equipes aprenderão a se adaptar até mesmo à mais nova adaptação do meta predominante. As equipes que terão sucesso na Contenders são aquelas que conseguem se adaptar mais rapidamente.

Na Coreia, as equipes BlossoM e O2 revezaram entre GOATS e anti-GOATS, com a BlossoM em particular usando uma abordagem de Mei para se defender em Hanamura. Com a O2 indo para o segundo ponto em Hanamura com um pequeno tempo de sobra, a BlossoM respondeu com uma composição de Winston, D.Va, Mei, Doomfist, Ana e Zenyatta. É a parede Mei que é mais importante, primeiro separando o time em dois, atrasando a ofensiva. Uma vez que a O2 está pronta para tentar de novo, é a parede de Mei novamente que mantém a equipe atacante fora.

Se as coisas continuarem assim, provavelmente veremos muito mais Mei na terceira temporada da Contenders de 2018. E, claro, GOATS e suas respostas estão sendo jogadas de formas diferentes em outras regiões das Contenders. Naturalmente, as equipes verão outras regiões para ter ideias sobre a composição, mas durante a Contenders, cada região se torna seu próprio ecossistema. As estratégias se ajustam para dar conta dos estilos das equipes participantes, e cada região fica ligeiramente diferente da outra.

Metas das Contenders têm o potencial de estender-se para a Liga Overwatch quando ela começar novamente em 2019. Claro, haverá um novo meta, mas são os jogadores das Contenders que jogam competitivamente em cada atualização antes da Liga Overwatch. (Atualizações são atrasadas ​​na Overwatch League para manter tudo justo competitivamente. Normalmente, as atualizações são feitas na Liga Overwatch durante os intervalos das etapas, para que as equipes possam praticar os novos metas e explorar composições que estão funcionando na Contenders.

Todas as regiões da Overwatch Contenders começaram na terceira temporada, exceto na América do Norte, que começa em 27 de novembro.