Jeff Kaplan admite que rotação de heróis de Overwatch pode ser removida se não der certo

O diretor do jogo está aberto a ajustar ou até mesmo remover a funcionalidade.

Imagem via Blizzard Entertainment

A maldição dos jogadores de um herói só existe, mas existe também uma chance de que não fique para sempre.

A atualização mais recente de Overwatch revelou que a Blizzard vai adicionar “rotação de heróis”, uma funcionalidade que remove alguns personagens do modo competitivo a cada semana. Mas, caso o sistema não funcione, a equipe de desenvolvedores está aberta a mudar o formato ou mesmo descartar tudo, segundo Jeff Kaplan, diretor do jogo. Ele compartilhou algumas informações no fórum da Blizzard.

“Aliás, estamos super abertos a mudanças nas rotações de heróis”, ele escreveu. “Se nós (a equipe de desenvolvedores e a comunidade) não sentirmos que a mudança é positiva para a Temporada 21, ela não volta na Temporada 22.”

Kaplan também disse que a equipe “não vê a mudança como algo tão dramático, assustador ou impactante quanto a decisão de implementar Limites de Herói e a Fila por Função” devido ao escopo restrito, que só afeta partidas ranqueadas, diferentemente dos dois exemplos.

A mensagem não é a primeira vez que Kaplan dá a entender que a rotação de heróis é mutável e está sujeita a ajustes com base na resposta da comunidade. É a primeira vez, porém, que o diretor admitiu que a equipe de desenvolvedores poderia remover a funcionalidade.

Na atualização do desenvolvedor, ele disse que a equipe “estaria disposta a mudar” a rotação de heróis se achasse que a resposta e o impacto não estão sendo positivos. “Podemos fazer com que dure mais tempo, podemos fazer com que seja mais rápida, podem fazer com que mude a cada partida”, ele explicou. “Há várias formas de ajustar.”

A nova funcionalidade trava alguns heróis da rotação normal, fazendo com que fiquem indisponíveis para jogara. Isso afeta tanto as ranqueadas quanto a Liga Overwatch. Na Liga, saem um suporte, um tanque e dois heróis de dano a cada semana, mas a Blizzard ainda está analisando como vai funcionar nas ranqueadas.

“Nas primeiras 5 semanas, vamos tentar algumas versões para ver o que parece certo”, Kaplan disse. “Arquitetamos o sistema paara que possamos atualizar a rotação de heróis sem a necessidade de uma nova atualização do jogo. Então, vamos monitorar de perto a resposta e fazer alguns experimentos com a rotação, adaptando nossa estratégia com o tempo.”

A introdução da rotação de heróis tem o objetivo de manter a “fluidez” do meta, sem estagnar, e “aumentar a diversidade de heróis”, segundo a atualização do desenvolvedor. O meta de Overwatch ficou bem estático ao longo do último ano.

A dominância da infame composição de três tanques e três suportes conhecida como GOATS fez com que fosse uma escolha essencial nos primeiros estágios da Liga Overwatch de 2019. A introdução da fila por função obrigou os jogadores a escolher dois heróis de cada função, essencialmente acabando com a GOATS. A composição sucessora dela foi de dois escudos, combinando o recém-lançado Sigma com Orisa. A estratégia também perdeu a graça rapidamente, já que os jogadores sentiam que estavam atirando mais nos escudos que nos inimigos. A Blizzard lançou uma série de atualizações para reduzir a eficácia dos escudos e tornar alguns heróis específicos menos opressivos. A rotação de heróis é a mais nova ideia para manter o meta em movimento.

Artigo publicado originalmente em inglês por Pedro Peres no Dot Esports no dia 31 de janeiro.