17 DE Janeiro DE 2018 - 16:03

A história e o futuro de como assistimos Overwatch

Onde a Blizzard chegará a partir de agora?
Dot Esports Brasil: Writer and Translator | Redator e Tradutor
preview
Imagem via Blizzard Entertainment

Assistimos Overwatch dentro de uma moldura. Um observador anônimo colhe perspectivas de um grupo de 12 opções, uma para cada jogador, e as muda sem parar para capturar as histórias do jogo. A aparência de Overwatch para os espectadores de partidas competitivas mudou muito desde o beta do jogo, mas seu ponto central se mantém.

À medida que a Liga Overwatch prosseguir, a forma de se assistir Overwach continuará a mudar.

O primeiro grande campeonato de Overwatch pós-lançamento aconteceu em agosto de 2016 na Alemanha. O ESL Overwatch Atlantic Showdown foi quando ocorreu a experiência de espectador de Overwatch em seu auge de pureza e caos. A maior parte da partida ficava na perspectiva de primeira pessoa, afastando-se de vez em quando para uma visão ampla. Não há estatísticas disponíveis para os comentaristas ou torcedores, bem como não há um esquema de cores consistente associado a nenhuma das equipes. As equipes trocam do azul para o vermelho entre mapas, o que torna as mudanças de perspectiva estranhas e confusas.

É difícil se ter uma visão geral do que acontece em Overwatch nessa perspectiva, mesmo com os comentaristas construindo uma narração do que está na tela. Os narradores ficavam muito limitados nas formas que tinham disponíveis para observar suas partidas de campeonato, e isso se alongou até 2017.

Pequenas mudanças foram implementadas. No início de 2017, a Blizzard deu aos observadores dentro do jogo a opção de ativar barras de vida flutuantes em terceira pessoa. Isso teve um impacto positivo em Overwatch como esport tanto para narradores quanto para espectadores. As barras de vida deram aos narradores mais informações durante lutas em visão ampliada e, em troca, esses narradores construíram histórias profundas para os espectadores. Mais informação nunca é ruim, ainda mais em um jogo de ritmo tão acelerado.

Os torneios também começaram a usar o cliente de Overwatch para criar melhores experiências para os espectadores. Alguns começaram a fazer testes com a perspectiva, mantendo-se nos jogadores ofensivos, trazendo mais visões amplas em câmeras de terceira pessoa, fixando equipes vermelha e azul durante toda a partida. Tudo isso ajudou. Overwatch ficou um pouco mais fácil de se assistir, mas não propriamente agradável para espectadores.

As grandes mudanças feitas pela Blizzard saíram juntas, logo antes da Copa Mundial de Overwatch em novembro. Uniformes de equipes deram visuais perceptivelmente diferentes aos times que se enfrentavam. A interface por completo reflete a equipe que o espectador assiste, até mesmo as balas que saem da arma de um herói.

Uma "câmera inteligente" também foi adicionada à visão em terceira pessoa para suavizar a movimentação. Replays instantâneos ficaram disponíveis, assim como uma interface de campeonatos criada em especial para preparar partidas. As supremas dos jogos ficam em um espaço conveniente logo acima de seus nomes.

Com o início da Liga Overwatch em 10 de janeiro, a Blizzard implementou uma visão área, que ajuda os espectadores a terem uma noção da movimentação geral dos jogadores na partida. Essa é uma funcionalidade que a Blizzard poderia usar mais. Ser um espectador de Overwatch muitas vezes dá uma visão muito unilateral do que acontece. Apesar de vermos mais jogadores na tela, é através de uma perspectiva muito limitada. Onde a Blizzard pode chegar a partir de agora para ajustar isso?

Muitos fãs estão pedindo à Blizzard para trazer um mini-mapa criado para manter os espectadores informados da movimentação dos jogadores. Não precisa ser um elemento permanente, mas mostrá-lo de vez em quando pode ajudar. A perspectiva em terceira pessoa é controversa. Uns amam, outros odeiam. Se usada da forma certa, ela é essencial para fornecer uma visão em maior escala da partida.

Outra alternativa é dar a opção aos espectadores da Liga Overwatch de assistir as partidas no cliente do jogo. Esse tipo de visão daria aos espectadores a opção de trocar de câmeras como quisessem e assistir à partida de quaisquer perspectivas que os agradassem. O quanto um projeto desses exige na parte técnica, no entanto, deve ser muito para a Blizzard investir, dado o trabalho que eles já têm atualizando Overwatch com frequência.

Overwatch ainda não é fácil de assistir, mas não é mais complicado de assistir. O jogo é caótico e colorido, de ritmo acelerado e com mudanças constantes. É divertido de assistir, mesmo se nem todo momento for compreensível. O novo cliente de espectadores dá aos narradores as ferramentas de guiar quem assiste com proeza ao longo das partidas, mas ainda há mais trabalho a ser feito.

compartilhamentos
Próximo Artigo