10 DE maio DE 2018 - 16:45

"Estou retornando a um lugar de onde jamais deveria ter saído", Kolero diz sobre volta à Brasil Gaming House

O suporte entra na Brasil Gaming House após ter passado por Black Dragons e paiN Gaming
Dot Esports Brasil: Writer and Translator | Redator e Tradutor
preview
Imagem via Blizzard Entertainment

"Suporte também mata" é o lema de Rodrigo "kolero" Kröber em Overwatch.

O suporte, conhecido por sua agressividade em especial com Zenyatta, foi contratado mais uma vez pela Brasil Gaming House. A organização fez o anúncio no último sábado (5) em suas redes sociais.

Kolero já foi campeão de três grandes torneios sul-americanos de Overwatch e representou a seleção brasileira na Copa Mundial de Overwatch 2017

"Estou retornando a um lugar de onde jamais deveria ter saído", Kolero disse ao Dot Esports Brasil. Kolero representou a BGH de março a dezembro de 2017, quando foi campeão invicto da primeira temporada do South American Overwatch Circuit e do Overwatch Campeonato Brasileiro.

Kolero cita que uma "proposta irrecusável" da Brasil Gaming House o ajudou a tomar a decisão de voltar à organização, mas seu estilo agressivo como suporte também se encaixa na forma de jogar da BGH. "Todo o histórico da BGH não é coincidência," Kolero comenta. "É resultado de um time unido e focado em ser o melhor."

Ele deixou a organização no início de 2018 para se juntar aos jogadores da segunda melhor equipe brasileira de Overwatch, a Keep Gaming. "Na época, eu estava com alguns problemas que já foram resolvidos. Inclusive mesmo depois da minha saída, [eu e a Brasil Gaming House] mantivemos o contato."

A LFTOWL, que foi o nome assumido pela ex-Keep Gaming com Kolero, conseguiu acesso para a primeira temporada da Overwatch Contenders América do Sul 2018. A organização Black Dragons e-Sports os contratou pouco depois.

Kolero foi parte da fusão de jogadores da Black Dragons com a paiN Gaming no meio da Overwatch Contenders. Ele representou a paiN por pouco mais de um mês, até o fim da temporada. A equipe foi eliminada nas semifinais do campeonato pelos argentinos da Isurus Gaming.

"Nada me fez sair da paiN," Kolero disse. "A questão é a vontade crescer cada vez mais que o time da BGH tem." Ele é grato por sua breve na paiN. "Acompanho a organização desde pequeno", Kolero disse.

Kolero, agora de volta à companhia de seu primo Mateus "neil" Kröber e outros colegas da BGH de 2017, acredita que a ambição da organização está alinhada com seu objetivo de "dominar o nosso cenário”. Kolero quer “sempre disputar o topo em alto nível, não importa quem seja o adversário."

Próximo Artigo