30 DE janeiro DE 2018 - 17:48

100 Thieves não deve disputar próximas qualificatórias de CS:GO

Os torcedores terão que esperar ainda mais para ver a estreia dessa nova organização.
Dot Esports Brasil: Writer and Translator | Redator e Tradutor
preview
Foto via DreamHack

Após expulsar um jogador por tuítes ofensivos e não ir ao ELEAGUE Major: Boston por problemas com visto americano, a equipe de Counter-Strike: Global Offensive da 100 Thieves adiará mais uma vez sua estreia.

A equipe irá se retirar das qualificatórias do IEM Katowice e das qualificatórias da temporada quatro da StarSeries i-League, de acordo com uma reportagem da HLTV.

A qualificatória para o evento de US$500.000 da Intel Extreme Masters começou hoje, e a 100 Thieves iria enfrentar a NRG Esports em sua primeira partida. As da StarSeries começam amanhã.

De acordo com a HLTV, a Rise Nation ficará com a vaga da 100 Thieves na qualificatória da StarSeries. Na da IEM Katowice 2018, a NRG Esports já avançou para as semi-finais por WO.

No momento, a equipe tem um jogador faltando em sua escalação. Vito “kNg” Giuseppe foi removido da equipe semana passada após um tuíte homofóbico direcionado ao analista e escritor Duncan "Thorin" Shields. Foi a segunda equipe da qual kNg foi expulso em pouco tempo. A Immortals o removeu após ele ter enviado uma ameaça de morte a outro jogador no Twitter.

Veja também: Jogadores da SK Gaming de CS:GO planejam assinar contrato com Immortals, afirma reportagem

Os outros quatro jogadores teriam que jogar com um substituto e com problemas de lentidão. O quarteto está hoje no Brasil esperando o resultado dos problemas de imigração que os forçaram a se retirar o ELEAGUE Major.

É um início conturbado para uma organização que pretendia chegar com tudo. Após garantir uma franquia na League of Legends Championship Series da América do Norte, a equipe financiada pelo Cleveland Cavaliers ficou nos holofotes de imediato. Mas ela acabou tropeçando com rapidez no Counter-Strike. Com uma vaga de Lenda garantida no Major desde o início, parecia a decisão perfeita para a nova organização.

Agora, com problemas de imigração e um buraco na escalação para ser consertado, as decisões da organização para Counter-Strike parecem ainda mais um enorme ponto de interrogação.

Próximo Artigo