Time americano de League of Legends vence partida qualificatória com Sona e Taric juntos na rota inferior

A combinação de curas, escudos e atordoamentos combinou para eles, mas não é algo que sugerimos para a rota solo.

Imagem via Riot Games | Edição por Xing Li

Lembra de quando o Turíbulo Ardente era meta? Quando os suportes com habilidades de cura dominavam e eram impossíveis de matar? Bom, Erik “Treatz” Wessén e Edward “Tactical” Ra, do time americano da segunda divisão TSM Academy, trouxeram de volta sua própria versão disso com Sona e Taric juntos na rota inferior.

Sim, são dois suportes em uma rota que tradicionalmente traz um atirador ou mago com muito dano. E a parte mais louca? Eles de fato venceram a Echo Fox na qualificatória da LCS Academy.

A teoria por trás das escolhas foi simples: eles ficariam bem atrás na rota, mas, porque podem aguentar muito tempo, seria difícil acabar com eles completamente. Mais tarde, ficou impossível para a Echo Fox ganhar deles no 5 x 5. Era cura demais, escudo demais e atordoamento demais, sem falar da possível invulnerabilidade de 5 pessoas que vem do Taric.

Nenhum dos dois de fato fez o Turíbulo Ardente. A Sona fez Perdição de Lich e começou a causar muito dano e o Taric fez Redenção no início e decidiu não combiná-la com o Turíbulo.

Então, você deveria tentar isso na rota solo? A resposta é um sonoro “não”. A composição da TSM foi algo que eles treinaram, e eles tinham um plano para sobreviver às fases mais fracas. É uma estratégia que requer que os cinco jogadores estejam na mesma página, e a TSM teve grande contribuição do Jayce e da Irelia para compensar a relativa falta de dano na rota inferior.

Essencialmente, essa não foi uma escolha séria, mas foi uma que funcionou nos níveis mais altos da Academy. O meta do Turíbulo Ardente foi odiado porque era monótono, mas essa é uma inovação que gostamos de ver.