Riot permite que os criadores de conteúdo usem a música de League sem receio de direitos autorais

A Riot com certeza sabe como cuidar de seus criadores de conteúdo.

Imagem via Riot Games

Em meio a uma torrente de críticas direcionadas ao Twitch por sua recente introdução de diretrizes estritas de música na plataforma de streaming, a Riot anunciou seu suporte aos criadores de conteúdo, permitindo que sua música fosse usada livremente por qualquer pessoa e em qualquer plataforma.

A Riot especificou em uma declaração que “permitirá que os criadores de conteúdo usem músicas que pertençam 100% à Riot”, o que significa que algumas das músicas colaborativas das quais a Riot compartilha a propriedade podem não ser legais de usar.

Mas, para evitar possíveis problemas legais, a Riot também criou uma lista de reprodução do Spotify com uma lista completa de músicas com conteúdo certificado e seguro para criadores. A lista de reprodução apresenta mais de quatro horas de músicas, cheias de sinfonias rodopiantes e uma pitada de nostalgia.

A Riot disse que está “trabalhando em uma solução de médio e longo prazo” para o problema. A empresa também está trabalhando na criação de uma “diretriz mais detalhada” para o uso futuro de todas as músicas criadas pela Riot.

A Twitch formou recentemente uma parceria comercial com a plataforma de compartilhamento de música SoundCloud e também nomeou Tracy Chan, líder do produto Spotify for Artists, como seu novo chefe de produto e engenharia de música.

Com mais pessoas assistindo à Twitch do que nunca e a plataforma agora tendo fortes conexões comerciais na indústria da música, os detentores de direitos podem ficar cada vez mais desconfortáveis com a música sem licença sendo usada nos VODs publicados pelos usuários na plataforma.

Qualquer que seja a origem dessa mudança nas diretrizes musicais, os criadores de conteúdo estão aguardando mais informações da Twitch sobre o assunto para que possam aprender a se adaptar a essa nova maneira de operar. Mas, por enquanto, todos podem ouvir os doces e suaves sons de Summoner’s Rift.

Artigo publicado originalmente em inglês por Samuel O’Dwyer no Dot Esports no dia 12 de junho.