Riot enfraquece Kai’Sa, Kayle e Xayah no PBE do LoL

As campeãs que escalam muito no fim do jogo serão atingidas.

Imagem via Riot Games

Kai’Sa, Kayle e Xayah foram priorizadas no Mundial 2019. Para combater sua presença no jogo competitivo, a Riot enfraqueceu as campeãs na preparação para a pré-temporada do LoL.

Apesar de o Mundial ter trazido algumas escolhas incomuns na rota inferior, Kai’Sa e Xayah foram as atiradoras mais usadas. Entre banimentos e escolhas, as campeãs apareceram em 80% dos jogos, com presença dominante, e ditaram o ritmo do campeonato. A título de comparação, Ezreal foi o terceiro atirador mais presente, e mal chegou a aparecer em 30% dos jogos.

Xayah, particularmente, tem sido uma das escolhas mais consistentes, e foi usada por jogadores como Luka “Perkz” Perković, da G2, e Yu “JackeyLove” Wen-Bo, da Invictus Gaming. Até as semifinais, a porcentagem de vitórias com ela é de 66%.

Para ajustar um pouco a rota inferior, a Riot enfraqueceu Kai’Sa e Xayah no PBE.

O dano máximo da Chuva Icathiana (Q) de Kai’Sa foi reduzido em 10% normalmente e 13% quando aprimorada, e a velocidade de ataque da Plumagem Mortífera (W) de Xayah foi reduzida de 40/47,5/55/62,5/70% para 35/40/45/50/55%.

As três mudanças são substanciais para as campeãs e devem aumentar a variedade da posição de atirador. O alvo é o crescimento no fim do jogo, reduzindo o potencial destruidor de Kai’Sa e Xayah.

Enquanto isso, no outro lado do mapa, Kayle tem sido uma ameaça no fim do jogo. No Mundial, seus resultados foram instáveis, com 10 vitórias e 10 derrotas. A porcentagem de aparições, porém, foi significativa.

Os times que tinham mais foco em pressão no começo do jogo para garantir condições de vitória antes da marca de 15 minutos tiveram mais sucesso no Mundial. Mas aqueles que escolheram escalar no fim do jogo também tiveram seu mérito. Kayle é a campeã perfeita para isso, e fica quase impossível de lidar depois de 30 minutos. Quando fica sozinha, o dano e a capacidade de sobreviver dela são difíceis de lidar.

Por isso, o dano base da Explosão Radiante (Q) foi reduzido de 70/115/160/205/250 para 60/100/140/180/220 e o custo de mana da Bênção Celestial (W) aumentou de 60/70/80/90/100 para 70/80/90/100/110. As novas mudanças no PBE devem equilibrar as coisas e dar aos inimigos a chance de lutar.

Artigo publicado originalmente em inglês por Jerome Heath no Dot Esports no dia 30 de outubro.