Riot diz que modo ranqueado “não é a resposta” para o ARAM

A Riot não quer dividir a base de jogadores de ARAM.

Imagem via Riot Games

Desde seu lançamento em 2012, o ARAM tem sido um dos modos mais populares de League of Legends, especialmente entre fãs mais casuais. Sempre vai haver uma parcela de fãs enlouquecidos de ARAM que gostariam que houvesse uma versão competitiva dele. Mas a Riot Games confirmou que não vai adicionar um ARAM ranqueado ao jogo.

Jon “IAmAWalrus” Moorman, designer da Riot, disse que o que torna o ARAM tão bom é o fator “aleatório” na escolha dos campeões. Se começassem a se concentrar demais na competitividade do modo, essa dependência não seria mais tão divertida para os fãs, já que estariam perdendo PdL.

Também há os campeões que são muito fortes no ARAM e, às vezes, fazem com que haja composições mais dominantes. Se existisse ARAM ranqueado, perderia o que há de melhor: um modo leve onde é possível só se divertir com composições toscas.

Outro problema que se apresentou foi a base de jogadores em geral. Apesar de ser popular, ARAM ainda não tem gente suficiente para fazer todo um sistema de ranqueadas. Se o ARAM for se dividir entre jogos normais e ranqueados, os tempos de fila ficarão enormes para os dois.

Por último, a Riot quer limitar o número de contas concentradas apenas em ARAM que foram criadas, mesmo hoje em dia. A existência das ranqueadas também acabaria incentivando que mais partidas de ARAM fossem abandonadas na Seleção de Campeões, já que os jogos são altamente dependentes de composições e campeões (mais até que partidas comuns de Summoner’s Rift).

Ainda assim, a Riot não pode negar que existe demanda por uma experiência mais competitiva de ARAM. Ainda é preciso pensar em um modo que não divida a população, mas mantenha o sentimento casual e divertido que só Howling Abyss tem.

Artigo publicado originalmente em inglês por Tyler Esguerra no Dot Esports no dia 5 de março.