Conjunto 5 de TFT, Contestação, gira em torno de mecânica que promove “autonomia”, segundo Mortdog

Está chegando a hora de se despedir da mecânica do Escolhido.

Imagem via Riot Games

O Conjunto Cinco de Teamfight Tactics, Contestação, vai se distanciar das mecânicas que dependem de sorte, segundo o diretor de design Stephen “Mortdog” Mortimer. Em vez delas, TFT vai priorizar mecânicas que adicionem “autonomia” para os jogadores.

A mecânica do Escolhido no Conjunto Quatro, Destinos, recebeu duras críticas, assim como mecânicas anteriores do TFT, como as Galáxias e as Casas Elementais. Muitos sentiram que a mecânica do Escolhido criou um fator sorte muito alto dentro da partida, deixando um sentimento de que “o jogo está fora das suas mãos” mais forte que nos conjuntos anteriores, segundo Mortdog.

“Por enquanto, decidimos deixar esse projeto de lado e nos concentrar em melhorar a mecânica única do Conjunto e dos Conjuntos principais”, disse Mortdog.

O Conjunto Cinco, Contestação, vai começar a explorar novas mecânicas de TFT que tragam mais controle durante os jogos.

“Como as Casas Elementais, as Galáxias e os Escolhidos passam a impressão de falta de controle, também buscaremos explorar formas de adicionar às mecânicas dos Conjuntos mais autonomia para quem joga e ver que impacto isso terá no jogo”, explica Mortdog.

A equipe de TFT ainda vai continuar “promovendo padrões de jogo viáveis e diversificados”, enquanto mantém características como Fortuna para aqueles momentos “empolgantes e únicos”. A atualização intermediária terá ainda grande impacto no Conjunto Cinco, Contestação, ao “mudar os carries” e também através de uma mudança desconhecida à mecânica.

O Conjunto Cinco, Contestação, chega aos servidores do PBE em 14 de abril, com a atualização 11.8. O novo conjunto de TFT será lançado oficialmente em 28 de abril, com a atualização 11.9.

Artigo publicado originalmente em inglês por Danny Forster no Dot Esports no dia 05 de abril.