18 DE junho DE 2018 - 01:43

TACO: "É meio difícil ganhar um campeonato se você perde todas as rodadas de pistola"

O jogador brasileiro da Team Liquid se sente cada vez melhor entre os norte-americanos
Dot Esports Brasil: Writer and Translator | Redator e Tradutor
preview
Foto via StarLadder

A Team Liquid foi tratada como uma equipe brasileira pela torcida da ESL One Belo Horizonte no Mineirinho.

A presença do brasileiro Epitácio "TACO" de Melo na equipe de norte-americanos fez a torcida torcer fervorosamente pela Team Liquid na partida decisiva de sexta-feira contra a BIG e na semifinal de sábado, quando a equipe foi eliminada pela FaZe Clan por 2-1.

TACO e Keith "NAF" Markovic conversaram com o Dot Esports um dia após sua eliminação do campeonato. TACO revelou que sua adaptação à equipe se torna mais fácil todo dia e recebeu elogios do companheiro de equipe NAF, que por sua vez revelou estar saturado e precisar de uma folga do Counter-Strike: Global Offensive.

Vocês acabaram de jogar a ECS. Como vocês se prepararam tão rápido para o evento em Belo Horizonte?

TACO: Isso é uma coisa que eu tenho trazido para a Liquid como experiência. A gente já fez muitos "tours" na época da SK, então a gente já estava meio acostumado com esse pouco tempo para treinar. Então acho que a melhor maneira de treinar quando a gente tem pouco tempo é na conversa. Acho que todo mundo é profissional. A gente não precisa estar em um servidor para ver os detalhes. A gente já sabe bastante detalhe. Então na conversa a gente conseguiu adaptar bastante coisa.

NAF: Na verdade não nos preparamos muito. Só nos preparamos com eventos presenciais, basicamente. Só usamos o que fizemos nos eventos presenciais anteriores na ECS, StarLadder e [ESL] Pro League [Finals]. Quando chegamos aqui não conseguimos consertar nada, então só usamos o que tínhamos conosco e claro, o que tínhamos não foi suficiente para vencer o torneio. Mas fizemos o que pudemos e ao menos chegamos à semifinal.

Vocês não jogaram tão bem Nuke e Mirage nesse evento. Em especial na Mirage, qual foi a maior dificuldade da equipe?

TACO: Na Mirage a gente está com dificuldade no domínio do meio. A gente identificou isso na ECS. A gente até começou a jogar mais para as pontas. Foi uma coisa que a gente conseguiu ajeitar, mas infelizmente a gente perdeu as duas rodadas de pistolas, então acho que nesse campeonato a gente mandou muito mal [nas rodadas de pistola]. É meio difícil ganhar um campeonato se você perde todos os de pistola. Acho que a gente ganhou no máximo três [na ESL One Belo Horizonte] toda entre as várias rodadas que a gente jogou. A rodada de pistola nesse campeonato, para mim, foi um fator determinante para a gente ser eliminado na semifinal.

NAF: Para mim, individualmente, acho que a Nuke só foi bem difícil. Honestamente, não acho que foi só meu desempenho, como se eu tivesse jogado mal ou algo assim. Acho que claro, errei em algumas situações mas foi basicamente a FaZe nos destruindo. Só conseguimos algumas rodadas. É meio difícil conseguir eliminações quando você está só sendo destruído. Foi muito mais a FaZe jogando melhor do que eu e meu time em geral. Na Mirage, foi quase a mesma história. A FaZe jogou muito bem. Não encontrei formas de fazer nada, e não quero dar desculpas mas tudo se resume a jogar muito CS em eventos presenciais um atrás do outro. Sendo sincero, estou muito feliz por não precisar mais jogar Counter-Strike por algum tempo porque realmente me sinto muito saturado agora.

Qual será a preparação para atingir os objetivos da equipe nos próximos campeonatos?

TACO: Antes de Cologne, eu e o Zews vamos precisar ficar um período a mais no Brasil para renovar o nosso visto. Enquanto isso a galera vai para casa, vai dar uma relaxada. A gente já está há um mês e meio viajando para jogar campeonatos sem parar, então todo final de semana a gente viaja 15 a 20 horas de avião. Agora a nossa preparação vai ser uns três ou quatro dias de folga para todo mundo. Vai ser importante. E aí a gente vai voltar a treinar no nosso ápice da Liquid.

NAF: Disputamos muitos torneios um atrás do outro. Vou tirar uma folga com certeza. Nem vou jogar CS por um tempo. Mas é, teremos Cologne em duas semanas então vou tirar uma folga por um tempo e claro, vamos treinar antes de Cologne e dar nosso melhor lá.

TACO, já se passaram algumas boas semanas que você está na Liquid. Como você está se sentindo na equipe?

Acho que a Liquid como organização é excelente. O apoio é maravilhoso. Os jogadores também. Para mim, a maior dificuldade foi cultural. Isso é uma coisa à qual você se adapta, como a linguagem, o jeito das pessoas. É uma coisa à qual você se adapta que é fácil pegar. Já estou há dois meses e meio na Liquid e minha experiência até então tem sido maravilhosa até dentro de jogo. Tenho adorado jogar com os moleques.

NAF, como você se sente com TACO na equipe?

Com TACO, a cada evento presencial que jogamos, ele melhora. No começo foi bem difícil, mas agora ele só melhora. É claro que tem muito que precisamos trabalhar entre nós e TACO. Em geral, só melhora.

Próximo Artigo