5 DE fevereiro DE 2018 - 18:01

BattlEye baniu mais de 1 milhão de hackers no PUBG só em janeiro

Os cheaters não largam mão.
Dot Esports Brasil: Writer and Translator | Redator e Tradutor
preview
Imagem via Bluehole, Inc.

Não importa o que seja feito, parece que as pessoas simplesmente não conseguem parar de usar hacks para conseguir suas Grandes Vitórias em PlayerUnknown's Battlegrounds.

Mesmo após diversas medidas serem tomadas para tentar aumentar a segurança, que incluiu a colaboração da publicadora do jogo com autoridades para prender 120 hackers na China, o problema persiste. Só no último mês, mais de um milhão de contas foram banidas, de acordo com a empresa anti-trapaça BattlEye.

O número é assustador. Na última atualização da BattlEye no fim de dezembro, a empresa disse que havia banido 1,5 milhão de contas no total desde que o jogo foi lançado no programa de acesso antecipado da Steam em março.

Ao se considerar que o número total quase foi alcançado só em janeiro, parece que as trapaças em PUBG só pioram, e os esforços para parar isso não funcionaram. Por algum motivo, os jogadores sentem que vale a pena comprar novas contas para continuar a tentar usando hacks no sistema em vez de só jogar o jogo normalmente.

Tentar usar certos hacks e trapaças, como aqueles que podem te ajudar a ver através de paredes ou mirar sozinho na cabeça dos inimigos para conseguir eliminações fáceis pode te fazer ser detectado automaticamente pelo BattlEye. Ou o BattlEye está cada vez melhor em detectar certos hacks com o tempo, ou a epidemia de trapaças quase dobrou em apenas um mês.

Próximo Artigo