17 DE abril DE 2018 - 18:28

Felps sofre racismo de jogador alemão da Alternate aTTaX, que é suspenso da FPL; organização não punirá jogador

O alemão Nils "k1to" Gruhne chamou o jogador brasileiro de "macaco" durante partida online de CS:GO.
Dot Esports Brasil: Writer and Translator | Redator e Tradutor
preview
Foto via DreamHack

João "felps" Vasconcellos, jogador profissional de Counter-Strike: Global Offensive, sofreu racismo durante uma partida online na plataforma FACEIT Pro League (FPL). O alemão Nils "k1to" Gruhne, após ser eliminado pelo brasileiro na décima rodada, chamou felps de "fucking monkey" (algo como "macaco do caralho") no chat de voz.

O momento foi capturado durante uma transmissão ao vivo na Twitch feita por um terceiro jogador profissional, Adam “friberg” Friberg, que estava no time de k1to. No exato momento em que friberg foi atingido por uma granada de luz, o que isola os demais efeitos sonoros do jogo, k1to ofendeu felps e não deixou dúvidas sobre as palavras usadas. Nenhum jogador da partida reagiu à ofensa na hora, mas usuários da Twitch comentaram segundos depois no chat de friberg que ouviram "fucking monkey" ser falado.

Felps também ouviu a ofensa e não demorou a trazer o caso à tona. Em seu perfil no Twitter, o brasileiro escreveu "depois eu que pego no pé?" e marcou a conta de k1to na rede social com um link para o trecho da transmissão em que foi ofendido. O alemão respondeu ao tuíte pouco depois e pediu assumiu o erro. "Eu não estava falando sério, me desculpe por falar isso", k1to escreveu. O brasileiro aceitou o pedido e escreveu que "Todos já cometemos erros e aprendemos. Você está perdoado."

Apesar de o caso ter se resolvido entre os dois nessa curta troca de mensagens, Milos “mikey” Nedeljkovic, chefe de projetos da FPL, se pronunciou sobre o acontecimento em um Twitlonger e anunciou que k1to está suspenso da plataforma por um mês.

"A FPL é uma comunidade, e nossa missão é garantir um clima positivo para todos os jogadores envolvidos na liga", mikey escreveu. Ele detalha que a comunidade tem criado muitos conteúdos engraçados e não sérios em torno do que acontece na FPL, mas que o caso de felps vai além de uma piada por ter envolvido uma ofensa racial. "Isso é inaceitável, e é por isso que k1to recebeu uma suspensão de um mês."

Mikey afirma que k1to entendeu e aceitou a suspensão temporária, o que o impedirá de acessar a plataforma e disputar partidas com outros jogadores da FPL neste período, incluindo felps.

Nils "k1to" Gruhne hoje atua na equipe alemã ALTERNATE aTTaX, que ocupa a 37ª posição no ranking mundial de equipes de CS:GO. O Dot Esports Brasil entrou em contato com os responsáveis pela ALTERNATE aTTaX para receber um comentário sobre o evento. A equipe nos enviou uma declaração em inglês, que está traduzida abaixo na íntegra.

"Como todos já devem saber, nosso jogador k1to usou um termo ofensivo para se referir a felps durante uma partida da FPL. Mas todos também devem saber ou entender que a intenção não foi usar isso como um termo racista. Essa palavra é praticamente inofensiva na Alemanha e nosso jogador não tinha conhecimento de nenhuma implicação que a palavra possa ter em outros idiomas.
Isso, é claro, não é desculpa para a ofensa causada, mas ao menos revela que não havia intenções racistas em suas ações. k1to conversou com felps e explicou que isso não foi a sério e que ele não tinha a intenção de causar qualquer dano, e felps então aceitou suas desculpas.
Confiamos que k1to não é racista de forma alguma. Por isso e pela rápida solução entre as duas partes envolvidas, não tomaremos qualquer ação disciplinar contra nosso jogador. Ele recebeu um banimento de um mês da FPL e acreditamos que isso será o suficiente.
Em nome da Alternate aTTaX, peço desculpas a qualquer um que se sentiu ofendido pelas palavras de k1to. Nós e nossos jogadores jamais descriminaremos pessoas por raça, crença, gênero ou qualquer outro motivo."
 Stephan "Scars" Barth, Gerente Geral.

Felps hoje atua pela equipe brasileira Não Tem Como, mas tem seu destaque no cenário mundial de CS:GO por ter jogado na SK Gaming pela maior parte de 2017 e ter conquistado diversos títulos internacionais com grandes nomes como Gabriel "FalleN" Toledo e Marcelo "coldzera" David. Agora na NTC, felps busca um novo início no cenário.

Próximo Artigo