Black Dragons começa busca pelo bicampeonato mundial do CrossFire Global Invitational nessa madrugada

A equipe brasileira busca repetir o feito de 2017.

Imagem via Smilegate Entertainment

Os brasileiros da Black Dragons e-Sports começarão a defender seu título mundial do CrossFire Global Invitational 2018 na China na madrugada dessa quarta-feira.

O gerente de equipe da Black Dragons, Denis Vidigal, acredita que seus jogadores têm potencial para serem campeões do Global Invitational como foram na edição do Vietnã em 2017. Denis diz que a Black Dragons tem “uma vantagem” nesse torneio “por jogar o servidor mundial”, que é padrão do Global Invitational. Já os oponentes da Ásia jogam a versão chinesa com armas e mapas diferentes.

Veja também: Black Dragons e o “quase tudo certo” do vice-campeonato no PUBG Global Invitational sul-americano.

Mas a Black Dragons foi forçada a jogar nos servidores chineses desde que chegou à sua gaming house em Xangai, China, há alguns dias. Denis diz que é impossível jogar a versão global no país fora dos estúdios do Global Invitational, e os jogadores de seu elenco principal estão usando o estúdio para se acostumarem com as diferenças de armas entre os servidores globais de torneio e os chineses locais.

Esse elenco da Black Dragons é composto pelos cinco jogadores principais e Matheus “mazin” Silva como sexto. Denis diz que a equipe “não treinou nenhuma vez com o mazin” porque está focada em treinar para o mundial”.

O fim do mundial não fará a Black Dragons sair da China. A equipe ficará no país para disputar a próxima temporada da CrossFire Pro League chinesa com mazin. Denis diz que a equipe está com “tudo pago” para disputar o campeonato e que a premiação é boa, então “não tem por que recusar.”

Mas o capitão da Black Dragons, Thadeu “vianna1” Vianna, recusou. Ele voltará ao Brasil ao fim do CrossFire Global Invitational 2018. Denis diz que ele “não quer morar na China nessa temporada” e será substituído por mazin.

A Black Dragons com vianna1 jogará sua partida de estreia contra os anfitriões chineses da Q9 às 2h30 da manhã dessa quarta-feira no horário de Brasília. A Black Dragons ainda terá que enfrentar outras três equipes asiáticas e uma norte-americana na primeira etapa do torneio, que será de pontos corridos. Os brasileiros precisarão ficar entre as quatro melhores equipes para avançar para a semifinal em Xangai.

A Black Dragons precisará vencer uma melhor de três na semifinal de sábado e uma melhor de cinco na final de domingo para ser bicampeã do CrossFire Global Invitational.

A Z8 Games transmitirá todas as partidas do torneio ao vivo em português em seus canais da Twitch e YouTube.