The International 10 de Dota 2 não acontecerá mais na Suécia

O maior campeonato dos esports não será mais realizado em Estocolmo.

Foto via Valve

Depois de a Valve anunciar, nesta semana, que estava em busca de locais alternativos para o The International 10 de Dota 2, a Associação Sueca de Esports confirmou que o evento não será mais realizado em Estocolmo.

Inicialmente, a Valve disse que estava procurando “possíveis alternativas em outros lugares da Europa” para realizar o evento em agosto, após o governo sueco e a Federação Sueca de Esportes decidirem não aceitar que esports façam parte da federação.

Essa negativa e outras rejeições subsequentes significam que o TI não seria reconhecido diretamente como esporte pela federação. Com isso, os jogadores e outros profissionais que precisassem de visto para a Suécia para o TI10 teriam seus vistos negados.

A decisão final foi anunciada na quinta-feira, apesar dos esforços conjuntos da Associação Sueca de Esports e de times como a Alliance para encontrar uma solução que ainda permitisse fazer o evento em Estocolmo.

“É uma pena que tenhamos demorado tanto a receber essas informações e que não tenhamos sido envolvidos no processo”, disse Sammi Kaidi, da Associação Sueca de Esports, à Expressen. “Faz muito tempo que tentamos fazer parte do movimento esportivo, justamente para não acabar enfrentando situações assim, e agimos logo que recebemos o comunicado de imprensa, além de algumas ligações de times profissionais.”

A Valve, a Alliance, a Associação Sueca de Esports e outras organizações tentaram negociar, mas suas propostas foram rejeitadas.

Kaidi confirmou à Expressen que tinha se comunicado com a Valve sobre a situação e a empresa agradeceu a tentativa, mas será preciso buscar outro lugar porque “parece que a oportunidade de resolver as coisas e ainda levar o International a Estocolmo acabou”.

Por isso, a Valve está em busca de outro lugar para sediar o TI10 e pode acabar adiando as datas originais do evento, que está marcado para 5 a 15 de agosto.

Ainda não se sabe como essa possível decisão vai afetar o PGL Stockholm Major de Counter-Strike, marcado para outubro deste ano. Mas, segundo um depoimento da Valve sobre o TI10, o plano ainda é realizar outros eventos futuros na Suécia.

“Não entendo por tantos motivos”, disse Jonathan “Loda” Berg, CEO da Alliance e lenda de Dota, à Expressen. “O TI é o maior evento de esports do mundo. Outros países pedem e imploram para sediar o evento e a Suécia se recusa. Temos lutado por isso e visto como uma luz no fim do túnel há quase dois anos.”

As classificatórias regionais para as últimas seis vagas do TI10 vão continuar nas próximas semanas, finalizando a lista de 18 times que se enfrentam pela maior fatia da premiação de R$200 milhões quando o evento realmente acontecer.

Artigo publicado originalmente em inglês por Cale Michael no Dot Esports no dia 24 de junho.