Após confissão de abuso, Twitch bane BlessRNG e exclui seu emote

Brad "BlessRNG" Jolly pediu desculpas pelo comportamento abusivo.

Imagem via Twitch

A Twitch baniu o streamer Brad “BlessRNG” Jolly e excluiu o popular emote BlessRNG, inspirado nele, depois que o mesmo admitiu ter abusado de uma ex-namorada.

As ações do streamer foram reveladas com uma denúncia anônima do abuso à Kanga, onde Jolly trabalhava. A Kanga demitiu Jolly e disse, em depoimento: “A empresa não tinha conhecimento prévio da situação e, agora que descobrimos, gostaríamos de dizer que sentimos muito a qualquer pessoa da comunidade que tenha sido afetada por essa contratação. As ações de Brad são inaceitáveis e não refletem a cultura da empresa nem estão à altura de nossa missão, que é criar os melhores produtos e a melhor comunidade do mundo dos jogos.”

Apesar de Jolly não ter negado as acusações, ele publicou uma nota extensa, onde dizia que a outra pessoa do relacionamento também havia sido abusiva com ele. A resposta não foi bem-recebida no Twitter.

Crasskitty, streamer da Twitch que tem conhecimento da situação, disse que Jolly lhe havia admitido a culpa.

“Isso me irritou porque tenho amizade com a vítima que você está chamando de abusadora e porque passei literalmente dias tentando fazer com que você parasse de violentá-la.”

Depois, foram incluídas capturas de tela de conversas com Jolly, que dão a entender que Jolly tentava repetidas vezes entrar em contato com a vítima, mesmo depois de ela pedir que ele não fizesse isso.

Jolly também publicou um pedido de desculpas mais direto na quarta-feira, onde dizia: “Mais que tudo, me arrependo dos meus atos. Não há desculpa, e não deveria nunca haver uma desculpa para essas coisas. Eu mudei e tenho que continuar mudando. A indústria também precisa mudar.”

O banimento de Jolly da Twitch é um dos primeiros entre o que se espera que sejam muitos, em resposta às centenas de acusações que foram feitas a diversos influenciadores ao longo das últimas semanas.

Depois de anos de inércia, parece que a Twitch finalmente se sentiu pressionada a agir e tomar medidas contra os abusadores da plataforma.

Artigo publicado originalmente em inglês por Aaron Alford no Dot Esports no dia 25 de junho.