Valve teria dado ultimato de 5 meses a 7 times de CS:GO por conflito de interesse

Os times vão precisar resolver seus conflitos de interesse se quiserem jogar o ESL One Rio Major em novembro.

Imagem via Valve

Sete times de CS:GO terão os próximos cinco meses para resolver os atuais conflitos de interesse identificados pela Valve em sua administração se quiserem participar do ESL One Rio Major, que acontece em novembro. As informações foram relatadas pela HLTV.

A HLTV teria obtido um email em que a Valve dizia ter revisado algumas declarações de interesse de todos os times participantes do primeiro torneio regional de classificação para o Major (RMR), ESL One: Road to Rio. Segundo a Valve, foram encontrados três casos de conflito de interesse que “representam ameaça à integridade dos Majors”.

O maior dos conflitos de interesse gira em torno da Yeah Gaming e envolve três outros times. O time brasileiro tem quatro donos, envolvidos com três outras organizações: TACO e o gerente Ricardo “dead” Sinigaglia da MIBR, coldzera da FaZe Clan e Wilton “zews” Prado, técnico principal da Evil Geniuses.

Apesar de essas quatro pessoas supostamente não tomarem nenhuma decisão em nome da Yeah Gaming, a Immortals Gaming Club (IGC), empresa-mãe da MIBR, teria a opção de pagar para encerrar o contrato de dois jogadores da Yeah Gaming por ano, em troca de uma taxa anual.

O segundo caso é relacionado ao jogador sueco GeT_RiGhT. Aos 30 anos, o jogador faz parte do elenco da Dignitas desde janeiro e é dono de ações da Ninjas in Pyjamas, seu antigo time.

O terceiro conflito de interesse acontece entre a MIBR e a ENCE, já que Tomi “lurppis” Kovanen, que trabalha na gerência da IGC, também tem ações da ENCE.

Nenhuma das organizações e figuras envolvidas comentou o caso até o momento.

Artigo publicado originalmente em inglês por Leonardo Biazzi no Dot Esports no dia 08 de junho.