Mad Maggie pode agitar o meta de Apex Legends?

Maggie tem muitas habilidades, mas elas são suficientes para mudar o equilíbrio do jogo?

Captura de tela via Respawn Entertainment

A nova lenda Mad Maggie parecia uma grande ameaça para Gibraltar antes do lançamento de Rebeldia, a mais nova temporada de Apex Legends. A lutadora da liberdade de 55 anos de Salvo tinha tudo o que precisava para combater a Fortaleza Blindada e acabar com o domínio de Gibraltar tanto no jogo ranqueado quanto no competitivo. Muitos na comunidade Apex acreditavam que ela poderia acabar com o meta de acampar também, permitindo que as equipes quebrassem facilmente posições defensivas fortes.

Os jogadores ficaram empolgados com as possibilidades de sua tática que dispara uma furadeira através de escudos, uma passiva que lhe dá velocidade de movimento bônus com escopetas e uma suprema que deixa aumentos de velocidade, teoricamente permitindo fechar lacunas para as bolhas inimigas antes dos oponentes dentro poderem reagir.

Mas enquanto as habilidades de matar Gibraltar de Maggie pareciam ótimas na teoria, seu lançamento provou que mesmo um personagem que parecia projetado especificamente para contra-atacar lendas defensivas não era suficiente para derrubar a Fortaleza Blindada.

Em primeiro lugar, sua tática não era realmente uma sentença de morte para a bolha protetora de Gibraltar, como muitos na comunidade haviam assumido. Em vez disso, ela se parece mais com a tática de Ash, Armadilha voltaica, um aborrecimento mais do que um destruidor de Gibraltar. Por perfurar paredes ou bolhas e ter uma área de efeito, pode forçar os inimigos a se reposicionarem e negar área a eles. Mas é difícil de acertar e é fácil evitar ser atingido com o peso de sua força destrutiva. Jogadores que gostam da habilidade provavelmente estariam melhor usando Fuse, cuja Bomba de Fragmentação tem duas cargas e uma zona de impacto maior e menos visualmente distinta.

A suprema de Maggie, embora boa, é outra área em que outras lendas a superam. Em questão de dano, outros Gibraltar são muito mais mortais do que Maggie é para Gibraltar. A utilidade secundária da habilidade como ferramenta para empurrar inimigos entrincheirados é superada por Ash, cuja suprema silenciosa e quase instantânea torna uma equipe inteira invulnerável a dano. A ultimate de Wraith é semelhante, mas ainda mais segura, permitindo recuos se as coisas não saírem conforme o planejado. Pathfinder, Octane e até Valkyrie têm habilidades em seu kit que podem ser usadas para atacar rapidamente inimigos despreparados ou acabar com os enfraquecidos. A bola saltitante de Maggie, um pouco como a suprema de Seer ou a sugestão de áudio retrabalhada do Totem da Morte de um Revenant, é um aviso prévio de um empurrão inimigo iminente, dificultando a captura de equipes desprevenidas. Finalmente, a suprema de Wattson a tira da existência.

A entrada de Maggie nos Jogos Apex também coincidiu com outras mudanças importantes no meta. Os enfraquecimentos para Caustic, em vez de tornar Maggie mais forte, tornam Maggie menos útil, já que seu kit é construído em torno de atacar posições entrincheiradas e agora outras lendas dificilmente precisam de ajuda. Pior, os fortlaecientos de Crypto ameaçam tornar Maggie irrelevante como uma opção para enfrentar Gibraltar. Sempre uma dor para os jogadores de Gibraltar, agora é mais fácil do que nunca para os jogadores de Crypto estourar bolhas de Gibraltar, tornando-o a escolha clara para aqueles que procuram derrubar o Defensor.

Apenas alguns dias na temporada, o hype em torno de Maggie esfriou drasticamente, e é fácil entender o porquê. Ela não vai abalar o meta de uma maneira importante. Isso não quer dizer que Mad Maggie é uma lenda inútil. Mesmo que o bônus de velocidade de movimento com escopeta sejam decepcionantes, a outra parte de sua passiva lhe dá a possibilidade de enxergar inimigos através de paredes. Sua habilidade de perfuração pode causar grandes danos na situação certa. Claro, ela não entrou no repertório de lendas que os jogadores profissionais usam. Mas seu kit, apesar de ser enviado com menos energia do que muitos esperavam, é repleto de utilidade, tornando-a uma boa escolha para a maioria de nós.

Artigo publicado originalmente em inglês por Ethan Davison no Dot Esports no dia 11 de fevereiro.