27 DE junho DE 2018 - 14:28

Bluehole retira processo contra Epic Games por violação de direitos autorais

O caso sul-coreano foi encerrado.
Dot Esports Brasil: Writer and Translator | Redator e Tradutor
preview
Imagem via PUBG Corp.

A Bluehole Studios, a desenvolvedora por trás de PlayerUnknown's Battlegrounds, encerrou seu processo contra a Epic Games.

A desenvolvedora coreana tinha alegado que Fortnite: Battle Royale copiou ideias de PUBG. Já que PUBG foi criado usando a ferramenta de criação de jogos Unreal, da qual a Epic é dona, a Epic potencialmente tinha acesso sem precedentes a PUBG durante o processo de desenvolvimento. Esse acesso era a chave para o processo da Bluehole.

Mas parece que o battle royale legal acabou antes de começar para valer. A Bloomberg relatou que a Bluehole apresentou uma carta de desistência perante os juízos da Coreia do Sul, levando o caso a um fim abrupto. Nenhuma das partes envolvidas comentou sobre a retirada à Bloomberg.

O fim da ação judicial também acabará com qualquer especulação de que Fortnite poderia ser retirado do mercado ou enfrentar qualquer tipo de sanções danosas. Fortnite tornou-se um fenômeno cultural, superando PUBG ano passado. Se o jogo tivesse sido tirado do ar, mesmo em uma região por um curto período de tempo, isso poderia ter tido um grande impacto.

A ação ficou ainda mais complicada por ambas as empresas terem parcialmente o mesmo proprietário, o conglomerado chinês de tecnologia Tencent. A empresa, que também é proprietária da desenvolvedora Riot Games de League of Legends, é uma das maiores e mais influentes corporações dos jogos. Ela é dona de 10 por cento da Bluehole e 40 por cento da Riot Games. A Tencent também publica ambos os jogos na China.

Esta não foi a primeira vez que a Bluehole lançou um processo por violação de direitos autorais contra outra empresa. A Bluehole apresentou ações judiciais contra a NetEase em abril por dois jogos para celular que pareciam até demais com PUBG.

Próximo Artigo