O que precisa mudar no cenário competitivo para Splatoon 3

É necessário bastante coisa.

Imagem via Nintendo

Splatoon 3 veio como um anúncio surpresa para o Switch no Nintendo Direct de abril. Desde então, a comunidade do jogo está comentando sobre o que virá na terceira edição da franquia.

Splatoon 2 introduziu muitos novos elementos à franquia, como Salmon Run, uma série de novos modos e mapas, Octolings para jogar online e uma tonelada de novas armas e habilidades para experimentar no jogo casual ou ranqueado. Mas Splatoon 2 e seu cenário competitivo não eram perfeitos, longe disso, para ser exato. Com o Splatoon 3 no horizonte, há muitos recursos e mecanismos que a comunidade adoraria ver alterados ou adicionados para torná-lo ainda melhor.

Aqui estão cinco adições ou alterações que gostaríamos de ver quando o Splatoon 3 for lançado em 2022.

Corrija o jogo online

Os jogos da Nintendo sofrem com o péssimo jogo online. De Super Smash Bros. Ultimate a Splatoon 2, todos esses jogos tiveram alguns problemas quando se trata de jogo online que os jogadores competitivos esperam que a Nintendo possa finalmente resolver.

O Online é bom para uma partida normal, mas o modo online precisa ser melhorado com servidores dedicados (e removendo a combinação baseada em ping) para ajudar a preencher a lacuna entre as diferentes regiões para que não haja problema de latência se você quiser jogar uma partida dos EUA contra Jogadores e times japoneses.

A Nintendo também precisa oferecer melhores ferramentas para o espectador e a competição em partidas privadas, para facilitar a remoção de jogadores das salas, redefinir lobbies e convidar pessoas sem a necessidade de uma pessoa estar em sua lista de amigos. Vimos esse trabalho em jogos como Pokémon Sword & Shield, onde lobbies são bloqueados por códigos, embora sejam mal usados.

Livre-se das rotações de mapa

O que é mais frustrante sobre Splatoon 2 e a série em geral, entretanto, é que você nunca pode jogar o mapa ou modo que deseja em partidas públicas. Quando você se conecta a cada dia, são apresentados mapas e modos diferentes a cada duas horas que estarão na rotação. Você não tem outras opções além das fornecidas.

Isso obviamente torna mais difícil aproveitar o jogo em seu próprio ritmo se um modo ou mapa que você não gosta estiver sendo apresentado. Provavelmente, você não vai jogar o jogo e, em vez disso, fará login no dia seguinte para ver se é algo que deseja. Alguns jogadores expressaram suas opiniões sobre o que acham que precisa ser feito para tornar a experiência online melhor para jogadores casuais e competitivos, apontando para o sistema de votação de mapas de Mario Kart 8.

Claro, sempre pode haver a opção de oferecer todos os modos todos os dias para dar a todos a chance de jogar o que quiserem.

Adicionar um modo de Replay

Gostaríamos também de ver a adição de um modo de replay que permitiria aos criadores de conteúdo a capacidade de fazer um conteúdo melhor, ao mesmo tempo dando às equipes a chance de revisar as partidas para aprender com seus erros.

Um modo de replay ou a capacidade de salvar partidas offline para revisar, mesmo para um jogador casual, faz sentido. Quem não quer assistir novamente uma jogada legal ou uma memória preciosa com os amigos? O recurso está em outros jogos como Smash Bros., então por que não em Splatoon?

Ofereça uma sala de treinamento melhor

A sala de treinamento em Splatoon 2 era uma boa maneira de testar armas e habilidades antes de uma partida, mas era um pouco limitada no que poderia fornecer. Os bonecos ficavam presos em posições definidas e, embora fosse útil para os jogadores, não oferecia muito além de dar a você algo em que atirar.

Uma sala de treinamento expandida que oferece mais opções, bonecos móveis e, potencialmente, até mesmo permitindo que os jogadores a usem enquanto aguardam as partidas (mesmo com companheiros de equipe) seria uma boa mudança. Mas não vemos isso como algo que a Nintendo possa priorizar.

Suporte para o cenário competitivo

Fora do Japão, a Nintendo fez pouco para apoiar os e-sports de Splatoon como um todo, além de hospedar alguns eventos em torno do Campeonato Mundial Nintendo.

No Japão, o jogo tem um grande número de seguidores e times competitivos, incluindo uma liga de e-sports competitiva real que a Nintendo criou em parceria com o beisebol profissional. Mas no Ocidente e mais ainda fora do Japão, o cenário competitivo é insuficiente. A Nintendo raramente oferece suporte a jogos competitivos para seus títulos (olhando para você, Smash Bros.).

Quando o Nintendo Switch foi revelado pela primeira vez em 2016, o trailer mostrou algo grande que muitas pessoas esperavam. Perto do final, onde Splatoon foi mostrado pela primeira vez para o sistema antes que soubéssemos que era Splatoon 2, a Nintendo mostrou uma visão de Splatoon para ser um enorme sucesso competitivo com partidas disputadas em estádios lotados. Mas fez pouco para apoiar a realização desse sonho.

Com o Splatoon 3, no entanto, agora é hora de transformar esse sonho em realidade.

Artigo publicado originalmente em inglês por Adam Newell no Dot Esports no dia 15 de maio.