Complexity Limit derrota Ny’alotha e vence Race to World First de World of Warcraft

Eles finalmente venceram a Method.

Imagem via Blizzard Entertainment

A Complexity Limit se tornou a primeira guilda norte-americana a vencer um Race to World First de World of Warcraft em 10 anos, desbancando os campeões anteriores da Method ontem.

A Limit passou 10 dias avançando na raide de Ny’alotha e derrotou N’Zoth, último chefe do local, depois de 274 tentativas.

A vitória da Limit encerra uma série de má sorte para a guilda norte-americana, que tinha ficado em segundo lugar nos outros três grandes Race to World First desta expansão.

Já a guilda europeia Method venceu os três desta expansão, Battle for Azeroth, desde o segundo semestre de 2018. A única raide de nível médio da expansão foi vencida por outra guilda europeia, Pieces.

A Limit se manteve como a maior guilda dos EUA nos últimos cinco anos, desde o lançamento da Cidadela Fogo do Inferno em 2015, quando foi fundada. Desde então, o grupo terminou todas as grandes raides antes de todas as outras guildas dos EUA.

Nesta expansão, o grupo vem tentando mais que sucesso regional. Tentando o World First, terminar em primeiro lugar no mundo, a Limit sempre assumia a liderança nas grandes raides, mas acabava perdendo. Até agora.

A vitória da Limit é a primeira vez em aproximadamente 10 anos que um guilda dos EUA consegue um World First. A Premonition foi a última guilda dos EUA a conseguir um World First, quando venceram a raide de Halion em junho de 2010.

Ao longo da expansão, a Limit mostrou crescimento como guilda tanto no jogo quanto na organização. No primeiro RWF da expansão, Uldir, a guilda ficou em segundo lugar, perdendo para a Method, que quebrou uma barreira nas raides de WoW ao fazer streams de suas tentativas.

Antes das streams da Method, nenhum time que competia transmitia suas tentativas, e todos escolhiam esconder suas estratégias. Apesar de a Limit continuar a esconder suas estratégias na segunda parte da expansão, Batalha de Dazar’alor, eles mudaram a abordagem na raide do Palácio Eterno.

Em conjunto com a Red Bull, a Limit expandiu seu potencial de negócios como guilda, transformando a competição em oportunidade de transmissão. Eles começaram até a abrir a comunicação do time para que todos ouçam na stream do GM Maximum, fazendo deles os primeiros vencedores do World First a fazer isso.

Além das diversas parcerias que construiu ao longo da expansão, a guilda alistou o poder organizacional de um conglomerado maior de esports, a Complexity, ao passar a usar o nome Complexity.

Ao vencer a Race to World First, a Limit mostrou mais que apenas proeza e atitude. A vitória da guilda simboliza seu crescimento ao longo de anos de uma das competições que mais crescem nos esports.

Artigo publicado originalmente em inglês por Max Miceli no Dot Esports no dia 06 de fevereiro.