Riot discute a estrutura de pontos de campeonato do VCT e a distribuição regional de vagas para o Masters 2

"Torná-lo o torneio mais competitivo possível"

Screengrab via VALORANT Champions Tour

A Riot elevou os e-sports de VALORANT ao próximo nível em 2021, introduzindo um circuito internacional de um ano no Champions Tour. E com o Masters 2: Reykjavík se aproximando, a Riot respondeu a algumas perguntas.

blog Pergunte ao VALORANT abordou o ecossistema competitivo, discutindo como a distribuição regional de vagas para o Masters 2 foi determinada e a filosofia por trás da estrutura dos Pontos de Campeonato.

Imagem via Riot Games

Com League of Legends hospedando o Mid-Season Invitational no final de maio, fez sentido também hospedar um torneio internacional de VALORANT em LAN com 10 equipes. Como há sete regiões representadas no Masters 2, foi determinado que três delas receberiam uma vaga adicional.

"Enquanto tentávamos tomar essas decisões, analisamos a base de jogadores, a audiência, a infraestrutura de e-sports e a participação da equipe em torneios regionais de VCT de cada região; critérios em que a EMEA, América do Norte e Brasil obtiveram pontuação especialmente alta", disse o Líder Global de Operações Competitivas, Alex François.

Para "otimizar a diversidade regional", a Riot decidiu que essas três regiões ganhariam uma vaga extra no evento internacional. Mas François disse que pode haver mudanças nas alocações de vagas no futuro.

As equipes que se esforçam para chegar aos eventos Masters recebem pontos de circuito que usarão para se classificar para o campeonato em dezembro. Mas a distribuição de pontos varia de acordo com o evento. O Masters 1 premiou os primeiros colocados com 100 pontos, por exemplo, enquanto o Masters 2 concederá 400 para o time principal.

Ao determinar como estruturar este sistema, a Riot teve um objetivo principal em mente: torná-lo o torneio mais competitivo possível.

"Primeiro, precisávamos garantir que as equipes recompensadas tivessem mostrado resultados consistentes durante o ano.", disse François. "Primeiro, precisávamos garantir que as equipes recompensadas tivessem mostrado resultados consistentes durante o ano. Porém, também foi necessário avaliar os resultados mais recentes, já que finalistas próximos à data do Champions têm melhores indicativos de sucesso do que finalistas do mês anterior."

Current_Point_Standings_por-BR.jpg

François acrescentou que a Riot também considerou a competição internacional, o que torna a vitória cada vez mais difícil na estrutura de pontos.

O Masters 2 começa na Islândia em 24 de maio, após o término do torneio MSI do LoL.


Certifique-se de nos seguir no  YouTube  para mais notícias e análises sobre esportes.

Artigo publicado originalmente em inglês por Andreas Stavropoulos no Dot Esports no dia 15 de abril.