Mortdog analisa acertos e erros da Atualização 10.14 do TFT com a nova análise do Post MORTem

Uma viagem ao passado para melhorar o futuro.

Imagem via Riot Games

A maioria dos jogadores de TFT concorda com o designer de jogos principal Stephen “Mortdog” Mortimer que a atualização 10.14 lançou o metagame em um loop. Em um esforço para revisar o que deu errado, Mortdog revisou as alterações feitas na atualização por meio de seu auto-intitulado Post MORTem Review (Revisão pós-MORTe).

O objetivo do Post MORTem é “relembrar algumas das mudanças feitas e descobrir se elas foram boas ou não”, segundo Mortdog. Nem todos os ajustes na atualização 10.14 do TFT foram ruins, pois Mortdog destacou tanto bons quanto ruins.

“Olhando para trás, algumas mudanças podem ter sido muito agressivas”, disse Mortdog. 

Syndra foi um desses erros agressivos, levando a sua correção. E o mesmo aconteceu com Jarvan IV.

Nem todas as quatro alavancas puxadas no Jarvan IV eram ruins, mas algumas eram desnecessárias e outras não deveriam ter ocorrido. O fortalecimento da vida, de acordo com Mortdog, não mudou muita coisa. E a alteração dos danos de ataque provavelmente não foi necessária.

O ajuste que mudou o Jarvan IV foi sua mudança de mana de 50/100 para 40/80. Como uma unidade de custo 1 com protetores como característica, “Jarvan com a melhor mana estava incorreto”, disse Mortdog. O outro ajuste que não deveria ter ocorrido foi um aumento no bônus de velocidade de ataque básico.

Um ajuste nas Guardiãs Estelares foi uma boa jogada no geral, permitindo que os campeões fossem jogados fora da composição de guardiãs estelares. Mas o ajuste da Neeko “pode ​​ter ido longe demais”, de acordo com Mortdog, criando muito CG. O Celestial teve mudanças decentes no geral, com exceção de um fortalecimento de “dois Celestiais”. O ajuste revelou outras características usando dois Celestiais, como Estrelas Negras e Protetor. 

Mudanças nos campeões foram uma mistura na Atualização 10.14 do TFT. Alguns eram muito saudáveis ​​para o meta e outros, nem tanto. Mortdog expressou que não foi o número de alavancas puxadas por campeões específicos que jogaram o meta fora de controle. Irelia foi um excelente exemplo disso, tendo cinco alterações feitas e ainda tendo espaço para melhorias. 

Ashe teve algumas mudanças que poderiam ter sido deixadas de fora, como sua vida e os fortalecimentos da Flecha de Cristal, e Jhin não precisou necessariamente do dano extra de ataque. O fortalecimento de Rakan no geral estava correto, só que tinha muita vida, e o enfraquecimento de Ezreal estava certo, mas a mana deveria ter sido 40 em vez de 30.

Mortdog também disse que as caixas de Neeko e desempates foram mudanças sólidas. E que o erro do desempate deve ser resolvido com a Atualização 10.15 do TFT. Os jogadores não devem esperar grandes mudanças na próxima atualização, apenas pequenos ajustes para equilibrar as coisas. Um resumo completo da revisão do Post MORTem pode ser encontrado na página do Mortdog no YouTube

Artigo publicado originalmente em inglês por Danny Forster no Dot Esports no dia 19 de julho.