CodeMiko na Twitch: ‘Dói porque sinto que eles me veem como uma pessoa tóxica’

Durante sua stream de retorno, Miko falou sobre cada um de seus banimentos e outros aspectos de suas streams.

Screengrab via CodeMiko

Durante sua transmissão de retorno ontem após um banimento de duas semanas na Twitch, a VTuber e streamer CodeMiko abordou todos os três banimentos e revelou que ela havia sido impedida de participar do Hivemind.

Em resposta às perguntas sobre seus banimentos, Miko expressou sua preocupação de que Twitch a veja como “tóxica” com base nas ações recentes da plataforma contra a streamer. 

“Eu realmente não me vejo como uma criadora muito tóxica”, disse Miko. “Eu nunca tento causar nenhum drama ou algo assim. Mas fui banida três vezes. ”

Ela também confirmou que a Twitch determinou que ela fosse removida de episódios futuros de Hivemind, o novo game show da plataforma apresentado pelos streamers Ludwig e Moistcr1tikal. Esta decisão também se aplica a quaisquer outros eventos patrocinados pela Twitch que teriam apresentado Miko de alguma forma. 

“Dói porque sinto que eles me veem como uma pessoa tóxica ou algo assim”, disse Miko. “Eu entendo. Eu entendo.” 

Miko também deu mais detalhes sobre cada um dos banimentos. Ela revelou que seu primeiro banimento, uma suspensão de um dia dada em 6 de setembro, foi feita porque uma roupa em que seu modelo 3D apareceu na stream foi considerada muito reveladora pela Twitch. 

“Na minha cabeça, eu achei que estava tudo bem porque ela era uma personagem de videogame e era claramente uma fantasia”, disse Miko. “Mas ToS diz que você tem que cobrir toda a pelve até a área do quadril, e sua roupa de dragão não cobriu essa área.”

O segundo banimento veio por causa de uma piada em seu bate-papo, onde os espectadores podiam doar um dólar e a letra D aparecia em seu telefone, enquanto seu terceiro e mais recente banimento foi resultado da exibição de um e-mail em uma entrevista com uma amiga e colega streamer quando as duas estavam discutindo o assédio feminino online. Ela exibiu o e-mail, revelando o remetente e quebrando os Termos de Serviço da Twitch em relação à privacidade.

Inicialmente, o banimento seria de 30 dias, mas Miko apelou e a duração foi reduzida para 14 dias. Se ela for banida de forma semelhante novamente, seu canal será permanentemente fechado e ela precisará apelar diretamente por meio de um representante da Twitch para tentar ser reintegrada na plataforma. 

“Eu li o ToS várias vezes”, disse Miko. “É minha culpa não ser tão cuidadoso quanto deveria. Às vezes, por causa do contexto em torno das coisas, simplesmente esqueço. Ainda é meu erro. Estou tentando muito mudar e mostrar que não estou tentando ser tóxica ou controversa”.

Miko disse que a Twitch tem uma ótima plataforma e ninguém está indo contra ela intencionalmente, mas ela admite que ser banida por pequenos erros é assustador, especialmente em tão pouco tempo. Ela também disse que está trabalhando para ser mais cautelosa sobre o que incluir em seu conteúdo no futuro. 

Artigo publicado originalmente em inglês por Cale Michael no Dot Esports no dia 06 de fevereiro.