Nova atualização de Pokémon Sword & Shield elimina grande possibilidade de Raid Battles hackeadas

Agora, Raids hackeadas têm menos probabilidade de acontecer online.

Captura de tela via Pokémon

Ocorrer uma Max Raid Battle hackeada era uma ocorrência comum em Pokémon Sword & Shield, e havia até uma próspera comunidade de canais da Twitch que usava isso para atrair os espectadores. Mas na Atualização 1.2.1., a Game Freak eliminou grande parte desses problemas, por enquanto.

Enquanto as notas da atualização não mencionam especificamente a remoção de elementos que levariam ao compartilhamento de Raids hackeadas, o sistema Y-Comm parece ter recebido uma revisão significativa.

Parece que a Game Freak mudou a forma como o Y-Comm envia selos para os jogadores on-line e, se algum dado hackeado for detectado, essas Max Raid Battles não aparecerão para os outros jogadores. Isso não impede que as Raids hackeadas funcionem localmente, mas elas não podem mais ser acessadas ​​facilmente pelo Y-Comm.

A partir de agora, parece que, mesmo que alguém consiga encontrar uma Raid hackeada pelo Y-Comm, um código de erro aparecerá antes que a Raid possa ser iniciada. O WalteeWartooth, um canal que opera quatro sistemas Nintendo Switch e automatiza Raids em Sword & Shield, ainda verá os jogadores participando de algumas Raids, mas a maioria delas é cancelada devido ao erro.

Isso ajuda a resolver um grande problema que a comunidade de Pokémon estava enfrentando na Twitch, já que várias grandes streams na categoria Sword Shield foram adotadas por canais que ofereciam Pokémon brilhantes e gratuitos aos assinantes por meio de hacks. Isso deve abranger parte desse conteúdo e abrir mais espaço para os jogadores que participam legitimamente de Raids. 

Aqui está a lista completa das notas oficiais da atualização para a versão 1.2.1.

  • Um erro em relação ao número de dígitos para as configurações de senha foi corrigido.
    • Com relação às senhas que podem ser definidas para Y-Comm e Max Raid Battles, corrigimos o erro no qual os jogadores podiam ser comparados com outros cujas senhas não eram coincidentes.
  • Outro conteúdo atualizado
    • Corrigimos vários outros problemas para melhorar a experiência de jogo.

A correção não é perfeita, mas reprimirá os infratores, segundo Kaphotics, um conhecido minerador de dados e hacker de arquivos da Nintendo.

“A atualização incluiu mais alterações do que a verificação de Raids em ROM; uma solução perfeita seria os jogos verificarem se o ataque existe nas romdata antes de iniciar a Raid”, disse Kurt. “Além disso, assumimos que eles reprimirão as pessoas que tentam contornar essas restrições iniciais”.

Isso não significa que as Raids hackeadas desapareceram completamente, uma vez que a atualização só saiu por um dia e algumas pessoas ainda podem concluí-las. Mas até que outra solução alternativa seja descoberta, o grande número de Max Raid Battles hackeadas foi significativamente reduzido. 

Os robôs de troca hackeada e outros programas similares ainda estão totalmente funcionais e provavelmente não serão corrigidos, pois envolvem a criação nativa de dados de um Pokémon “legal” no jogo antes de negociá-lo.

Artigo publicado originalmente em inglês por Cale Michael no Dot Esports no dia 08 de julho.