Blizzard teria detectado software de trapaça Xion em Overwatch e banido mais de 1.500 contas

A ferramenta foi usada por jogadores da Europa, América do Norte e Coreia.

Imagem via Blizzard Entertainment

A Blizzard está fazendo a limpa nos servidores.

A empresa teria banido mais de 1.500 contas de Overwatch depois de detectar um software de trapaça chamado Xion, de acordo com o grupo antitrapaça Overwatch Police Department.

Xion tinha aimbots para heróis que atiram, percepção extrassensorial (PES) como ver o contorno inimigo, e avanços automáticos com Genji. Ele também lidava automaticamente com a suprema de Sombra em personagens como Zenyatta e Doomfist. A ferramenta ativava as supremas dos heróis para negar a de Sombra. Usar o software custava 155 dólares por mês, com opções mais baratas para períodos mais curtos. Servidores do Discord sobre a ferramenta tinham mais de 1.600 usuários, segundo oOverwatch Police Department.

Xion não é o primeiro software detectado pela Blizzard nesta semana. Há alguns dias, a empresa baniu mais de 200 hackers que usaram uma ferramenta chamada “Pentagon”. Como Xion, ela tinha aimbots, funções PES e bloqueio automático de habilidades supremas. O custo mensal também era de 155 dólares.

O Overwatch Police Department teve um papel importante na identificação dos dois casos. É um grupo organizado de jogadores que têm como objetivo acabar com hackers em Overwatch. Os dedicados detetives virtuais, comandados por Mohamed “Gamerdoc” Al-Sharifi, investigam jogadores suspeitos e acusações.

O grupo disse que enviaria um “ataque aéreo” à base do Xion, o que provavelmente significa encaminhar a Blizzard na direção dos hackers.

“A Blizzard está ciente do que estou fazendo”, disse Gamerdoc em uma entrevista. “Acho que eles gostam que eu faça isso, desde que não vire uma caça às bruxas.”

A existência de hackers na comunidade de Overwatch ficou mais conhecida depois de o streamer Brian “Kephrii” St. Pierre acusar outros profissionais de trapaça, depois do torneio Breaking Barriers que aconteceu na semana passada. Seus comentários, apesar de polêmicos, iniciaram um debate sobre hackers.

O Dot Esports entrou em contato com a Blizzard, que ainda não comentou.

Artigo publicado originalmente em inglês por Pedro Peres no Dot Esports no dia 19 de dezembro.