8 DE dezembro DE 2017 - 22:21

A lista definitiva dos melhores heróis de Overwatch

Os heróis ofensivos de Overwatch estão sendo cada vez mais jogados nas partidas profissionais.
Dot Esports Brasil: Writer and Translator | Redator e Tradutor
gallery
1 of 26
gallery

Você está numa pausa entre partidas de Overwatch, descansando a boa e velha mão do mouse. Seus dedos mágicos do teclado formigam, dormentes de tanto apertar as teclas de movimento e esmagar o Q um pouco mais forte do que precisava para fazer a justiça vir de cima. Mas você não se cansa de Overwatch e quer descobrir como chegar a um novo patamar. Fizemos um ranking de heróis baseado nas partidas competitivas organizadas (os heróis que os profissionais usam nos campeonatos).

Grande parte de um jogo como Overwatch é saber quais heróis usar em qual momento, e essa lista, também conhecida em inglês como tier list, deve te dar uma ideia do valor de cada herói no metagame competitivo atual, ou mais simples ainda, quão fortes são os heróis em partidas coordenadas entre equipes completas. Talvez não dê para aplicar essa lista diretamente para subir nas ranqueadas, mas ela deve te dar alguma noção de como os heróis interagem uns com os outros à medida que o nível de jogo fica cada vez maior.

Se você espera um dia adentrar o competitivo do jogo, se juntar a um time e deixar sua marca em campeonatos de Overwatch, ficar forte com os heróis mais jogados muito provavelmente te dará uma boa ajuda. Mas tenha em mente que o metagame de Overwatch muda muito mesmo com pequenas modificações de balanceamento, ou até sem alteração alguma. Nos próximos meses, essa lista pode ser completamente diferente.

Classe 1

  • D.Va
  • Tracer

Classe 2

  • Lúcio
  • Zenyatta
  • Winston
  • Genji
  • Sombra

Classe 3

  • Moira
  • Soldado: 76
  • Pharah
  • McCree
  • Junkrat
  • Zarya
  • Widowmaker
  • Mercy
  • Reaper

Classe 4

  • Ana
  • Reinhardt
  • Mei
  • Doomfist
  • Roadhog
  • Bastion
  • Hanzo
  • Orisa

Classe 5

  • Torbjörn
  • Symmetra


Classe 1

D.Va

A D.Va caiu um pouco de uso após ter sua armadura nerfada algumas boas atualizações atrás, o que diminuiu a vida de seu mecha e aumentou a vida comum. Junto com o nerf na granada de cura da Ana na mesma época, não está mais tão fácil de se manter dentro do mecha da D.Va como era no passado. Sua mobilidade ainda será importante em alguns mapas contra algumas composições, no entanto. Um ajuste na matriz de defesa da D.Va a torna viável para fazer jogadas salvadoras essenciais.

Sua mobilidade e dano a tornam uma das tanques mais versáteis em Overwatch.

Tracer

Guia da Tracer: dicas e estratégias (em inglês)

Imagem via Blizzard Entertainment

A velocidade e capacidade de sobrevivência de Tracer, nas mãos de um jogador experiente, a tornam uma escolha fácil para Classe 1. Indo e voltando como um raio nas lutas, a Tracer é ótima em colocar muita pressão sobre os inimigos que não conseguem atirar nela, em especial no meta de dive.

Classe 2

Zenyatta

Guia do Zenyatta: dicas e estratégias (em inglês)

Mais equipes se abriram para a possibilidade de usar o Zenyatta desde que a granada de cura da Ana foi nerfada. Ele é mais rápido que a Ana, então é uma escolha mais viável em composições de dive. Agora que o Bastion é muito bom, a Orbe da Discórdia do Zenyatta está mais forte do que nunca na hora de derrotá-lo. Em composições de mergulho, o Zenyatta consegue curar a longa distância e isso o torna essencial.

Lúcio

Guia do Lucio: dicas e estratégias (em inglês)

Imagem via Blizzard Entertainment

A consistência coloca o herói de suporte Lúcio no topo da lista de melhores heróis de Overwatch. Apesar de não ser capaz de curar seus aliados um por um, a taxa de cura contínua que o Lúcio consegue fornecer, que aumenta com seu Impulso de Cura, o torna muito viável. O Impulso de Velocidade, nas mãos de um jogador habilidoso, se mostra importante na hora de manter os aliados vivos, o que os deixa correr para dentro e fora das lutas conforme elas acontecem.

Winston

De novo mobilidade. O Winston é uma escolha natural para equipes que buscam fazer uma composição agressiva de mergulho. É um pouco surpreendente o quão frágil ele é entre os tanques, mas seu salto a jato é uma ótima forma de iniciar contra os oponentes junto de seus amigos dando cobertura. Com uma cabeça mais difícil de acertar, ele é um pouco menos fácil de matar agora.

Sombra

Guia da Sombra: dicas e estratégias (em inglês)

A Sombra começou a entrar em mais partidas no Overwatch competitivo. A possibilidade de usá-la como uma heroína de suporte e ofensiva foi nerfada, mas ela agora é uma DPS muito mais forte.Além disso, sua habilidade Hackear pode pegar quase qualquer coisa agora, o que a torna uma boa escolha em geral e uma heroína que com certeza veremos mais no próximo meta de Overwatch.

Genji

Você com certeza vai querer montar sua equipe em torno de um Genji excepcional. Apesar de não ser tão forte como era quando o Genji correndo alucinadamente com o Estimulante era possível, ele ainda tem seu lugar no meta atual.

Classe 3

Moira

Em seu papel de mais nova heroína de Overwatch, a Moira ainda está se encontrando no competitivo. Estamos vendo cada vez mais da Moira no Overwatch competitivo, o que cai bem com a heroína. A quantidade de dano que ela pode causar junto com sua cura é atraente

Soldado: 76

Vida longa ao nosso soldado. Seu alcance e poder o tornam uma ótima escolha de resposta a heróis com mobilidade, como a Pharah, que têm aparecido em jogo cada vez mais. É bem fácil abater coisas que voam usando o Soldado: 76, e com sua suprema de acertar todos os tiros, não há nada que alguns heróis possam fazer para pará-lo. Aliás, ele também consegue se manter saudável sozinho. O Soldado: 76 é uma boa opção quando se precisa de uma cura extra, já que ele consegue curar a si mesmo aos aliados.

Pharah

Outra figurinha carimbada nas composições de mergulho (ou dive), a Pharah tem sido mais jogada nesse meta. Ela com certeza tem seus lados negativos se a equipe oponente está preparada para encará-la, mas se não estiver, a Pharah é um ótimo caminho para dominar os céus. Junto com uma Mercy, ela fica praticamente imbatível.

McCree

O McCree faz um bom trabalho contra heróis que dependem de mobilidade, como a Tracer ou o Genji. Seu Clarão força os heróis a ficarem parados onde estão, e nesses poucos segundos de pausa, se conseguir acertar um tiro na cabeça, eles vão pro saco.

Junkrat

Apesar de as bombas do Junkrat serem irritantes, o dano que ele causa não é sempre consistente o suficiente para partidas competitivas profissionais. Muitas vezes os jogadores irão optar por heróis mais precisos em vez do australiano estranhão que arremessa bombas pra todo lado. Ele tem entrado em jogo nas partidas competitivas mais recentes porque recebeu buffs enormes. Com duas Minas de Concussão, o Junkrat agora tem muito mais mobilidade.

Zarya

A Zarya é uma heroína tanque que também consegue assumir uma função mais voltada para o suporte, e isso é o que a torna bem importante. Uma peça chave no meta de tanques, a Zarya conseguia se manter viva enquanto garantia que seus aliados também ficassem. Sua suprema Surto de Grávitons, que é perfeita para combinar com outras como a do Doomfist, a manterão como uma escolha no mínimo viável.

Widowmaker

Na maioria das partidas de Overwatch, a Widowmaker estaria na classe quatro, mas nas mãos de alguém que a domine, ela fica em uma posição um pouco mais acima. Como o Hanzo, ela é boa para pegar heróis fora de posição aqui e ali para criar espaço de iniciação para sua equipe. Estamos hoje na era da Widowmaker.

Mercy

Mercy recebeu um nerf enorme na Valquíria, o que a tornou muito menos útil em geral dentro de jogo. Ela não está fora em definitivo do meta, mas ela não é mais uma heroína que obrigatoriamente deve ser escolhida (nem de perto).

Reaper

Imagem via Blizzard Entertainment

O Reaper não era o predador de tanques que deveria ser na época que o meta de quatro tanques ditava as regras. Ele consegue tirar a D.Va do mecha com muito mais facilidade agora que a vida dele foi reduzida, e os jogadores que têm ele como personagem principal comemoraram que as granadas da Ana não conseguem manter os tanques vivos como antes. Além disso, o Reaper agora regenera vida cada vez que causa dano nos inimigos.

Classe 4

Ana

Imagem via Blizzard Entertainment

A atiradora de elite e curandeira Ana foi nerfada um tempo atrás, e a cura adicional de sua granada biótica foi reduzida para apenas 50 por cento adicionais de outras fontes. Hoje ela ainda está muito boa, no entanto. Só não está forte demais. Apesar de não ser uma escolha obrigatória para os jogadores profissionais, ela ainda será importante nas partidas competitivas.

Reinhardt

Para empurrar a carga ou defender uma passagem estreita,o Reinhardt costumava ser uma escolha imediata no ataque na defesa. O único personagem tanque padrão do Overwatch, o Reinhardt carrega um escudo e um martelo gigante. O soldado alemão não tem a mobilidade da D.Va, mas em conjunto com o impulso de velocidade do Lúcio, ele consegue chegar perto dos inimigos bem rápido, deixando a cara deles em pedaços. Mas isso não é bom o suficiente no meta de dive atual. Sai Reinhardt, entra Winston. Mesmo com um impulso de velocidade, o Reinhardt é lento demais.

Veja também: Reinhardt quase não tem espaço no meta de dive de Overwatch

Mei

Imagem via Blizzard Entertainment

A habilidade da Mei de controlar o movimento dos inimigos a torna uma ótima escolha em mapas nos quais o zoneamento é ainda mais importante. Sua parede de gelo é bem eficiente em separar a equipe inimiga em grupos menores para pegar jogadores fora de posição, enquanto sua suprema Nevasca é fantástica para atrasar o roubo de um ponto de captura.

Orisa

Guia da Orisa: dicas e estratégias (em inglês)

Como todo herói recente de Overwatch, a Orisa ainda está encontrando seu espaço no ambiente competitivo do jogo. Ela é vista às vezes em partidas competitivas de Overwatch, mas ainda é cedo demais para entender pra valer o impacto que ela pode ter no futuro. É provável que ela receba algumas melhorias antes de se tornar essencial como Reinhardt ou Zarya.

Doomfist

Imagem via Blizzard Entertainment

O Doomfist foi adicionado ao jogo em 27 de julho, e ele foi muito prestigiado no começo no Overwatch competitivo. Os jogadores profissionais tinham pegado a manha dele, e daí veio o nerf. O Doomfist anda meio abalado hoje em dia, pelo que parece; ele não é mais tão importante no jogo como já foi.

Roadhog

Imagem via Blizzard Entertainment

Tadinho do Roadhog. Nunca deixam ele em paz. O coitado sempre recebe ajustes, e o mais recente foi grande. O Roadhog causa menos dano agora, mas tem um cartucho e uma velocidade de tiros maiores. Há jogadores que só acham que ele está estranho agora, no entanto.

Bastion

Imagem via Blizzard Entertainment

Ah, Bastion. Desde que foi buffado (e um pouquinho nerfado), o Bastion causa um dano altíssimo com uma boa mobilidade. Ele é bom de novo, galera. Ele é útil em especial em um mapa como Junkertown, onde os jogadores se acostumaram a deixá-lo plantado direto sobre a carga, usando a Orisa e o Reinhardt para dar a ele um escudo bem parrudo. É a estratégia do navio pirata.

Hanzo

Imagem via Blizzard Entertainment

O Hanzo é complicado. Sua importância no meta depende do quão boa é a pessoa que o joga. Com alguém como Brandon "Seagull" Larned, o Hanzo é um monstro que consegue pegar jogadores inimigos fora de posição com facilidade e criar espaços para sua equipe. Já comigo...

Classe 5

Torbjörn

Imagem via Blizzard Entertainment

Na maior parte do tempo, você não verá o Torbjörn no competitivo, a não ser que seja para segurar uma área estreita em mapas como Hanamura. Mesmo assim, ele ainda não é uma das melhores alternativas. Talvez um dia ele tenha seu espaço, mas o momento não é agora.

Symmetra

Imagem via Blizzard Entertainment

A Symmetra reapareceu depois de seu rework completo ano passado. Seu conjunto de habilidades é muito forte para segurar passagens fechadas em mapas como Hollywood e Templo de Anúbis. Mas saber posicionar bem as torres é tudo. Espalhá-las ao longo de uma passagem estreita ou em caminhos laterais é uma boa forma de controlar o mapa e ficar de olho nos seus oponentes.

Nossa lista de melhores heróis é baseada por inteiro nos jogos de Overwatch competitivo profissional, então só por que o seu herói está entre os últimos não significa que ele é ruim, só que não é tão confiável no meta atual. Conforme a Blizzard fizer modificações no jogo, essa lista continuará a evoluir. E essa é a beleza do Overwatch competitivo: a semana que vem será completamente diferente dessa.

Próximo Artigo