Riot planeja melhorar detecção de sabotagem e “reduzir o prejuízo” aos jogadores afetados em League of Legends

A Riot está desenvolvendo uma metodologia aprimorada de detecção automatizada para mortes intencionais e abandonos.

Imagem via Riot Games

Cody “Codebear” Germain, Gerente de Produto de Mecânica de Jogo Competitiva de League of Legends, compartilhou com os fãs algumas novidades dos sistemas comportamentais do jogo no /dev de hoje.

Recentemente, a Riot começou um “experimento” com um recurso de silenciamento e denúncia na Seleção de Campeões. Os próximos alvos são as mortes intencionais e o abandono de partida/ociosidade, com os objetivos principais são reduzir a frequência em que isso acontece e reduzir o prejuízo causado aos jogadores afetados.

“Estamos desenvolvendo uma metodologia aprimorada de detecção automatizada com foco específico em mortes intencionais e ociosidade, assim poderemos verificar com rapidez e confiança quando esses comportamentos ocorreram”, disse Codebear. “Realizaremos melhorias nas ações tomadas quando identificamos ociosidade.”

A Riot está criando uma metodologia automatizada para detectar melhor quando aconteceu o comportamento negativo. Isso deve facilitar um banimento automático do culpado sem acabar prejudicando alguém que só teve um jogo ruim.

A empresa também está buscando melhorar a punição a um jogador que esteja diretamente tentando perder o jogo para o time, morrendo propositalmente ou abandonando a partida. Isso inclui “melhorias nas ações tomadas” contra o jogador e menor prejuízo aos aliados.

Também há um novo Código do Invocador a caminho, onde eles serão “mais claros ao apontar” situações que atrapalham o jogo e “quais são as consequências que elas resultam”.

Artigo publicado originalmente em inglês por Andreas Stavropoulos no Dot Esports no dia 03 de julho.