Riot lança Sessions: Diana, seu segundo álbum seguro para criadores

Quarenta e três canções, 25 artistas, nenhuma preocupação com direitos autorais.

Imagem via Riot Games

A Riot Games lançou seu segundo álbum Sessions, na esperança de inspirar os criadores com suas vibe de sonhos.  

A Riot apresentou seu último álbum Sessions, uma série de faixas “seguras para criadores” que podem ser usadas sem preocupações com direitos autorais, no The Game Awards. Depois de lançar Sessions: Vi no passado, a Riot agora lançou Sessions: Diana, com 43 faixas diferentes e alguns dos artistas que trabalharam no álbum anterior sem direitos autorais.

Toa Dunn, chefe do Riot Music Group, conversou com a Dot Esports sobre o novo álbum Sessions e explicou como ele difere do anterior.

“A intenção por trás do Sessions é realmente explorar a oportunidade mais ampla de diferentes vibrações, diferentes campos e tons,” Dunn disse ao Dot Esports.

Mais tarde, ele explicou como Sessions: Vi é um pouco “mais brilhante”, já que vemos a Defensora de Piltover relaxando em um ambiente mais urbano na capa do primeiro álbum.

“Mas para Diana, é meio que uma mudança disso”, disse Dunn. “É realmente sobre a natureza e o cosmos. E então há esse tipo de, sensação noturna de terra sonhadora. (…) Queríamos que fosse diferente. Queríamos mostrar outra maneira em que ainda há Sessions, ainda está lá, mas é apenas uma visão diferente em uma vibe diferente.”

Ambos os álbuns foram feitos com streamers e criadores de conteúdo em mente, que podem usar essas faixas enquanto monetizam seu conteúdo e sem se preocupar em infringir a marca registrada da Riot Music por propriedade intelectual. As Sessions são o produto da promessa da Riot de “ajudar a aliviar algumas das dores que os criadores de todo o mundo sentem ao lidar com desafios de direitos autorais em seus vídeos e streams”, disse Dunn.

Um “grande número” de artistas da comunidade trabalhou em Sessions: Diana, alguns dos quais colaboraram na criação do primeiro álbum Sessions, incluindo Laxcity, xander, ALISON, chromonicci e Hanz. Mas a nova versão do segundo álbum Sessions é a animação e a arte envolvente do vídeo.

Vemos uma “jovem Diana”, como disse Dunn, seguindo uma trilha pela floresta, subindo uma montanha e descendo até o mar. Com o novo álbum, a Riot queria “explorar uma nova vibe” e o fez não apenas com a música, mas também com a animação.

“Você está seguindo os pensamentos de Diana nesta jornada”, disse Dunn. “É um pouco de realidade, mas mais do que está acontecendo em sua cabeça e a realidade se transformando em torno dela.” E do ponto de vista de Dunn, essa era a “melhor maneira de contar a história dela” e a melhor maneira para as pessoas “entenderem e estarem imersas nisso conosco”.

Com Sessions: Diana, a Riot adicionou mais conteúdo para ajudar a comunidade a ser criativa e se envolver no que a equipe está criando em torno do universo do LoL.

“Estamos investindo no futuro”, disse Dunn. “E queremos nos conectar com nossos fãs e jogadores. E antes de mais nada, queremos dar aos nossos fãs e jogadores um motivo para investir conosco também. Para vir nesta jornada conosco.”

Sessões: Diana estará disponível em todas as principais plataformas de streaming, incluindo YouTube e Spotify, a partir de 9 de dezembro.

Artigo publicado originalmente em inglês por Cecilia Ciocchetti no Dot Esports no dia 09 de dezembro.