Riot lança Sessions: Diana, seu segundo álbum seguro para criadores

Quarenta e três canções, 25 artistas, nenhuma preocupação com direitos autorais.

Imagem via Riot Games

A Riot Games lançou seu segundo álbum Sessions, na esperança de inspirar os criadores com suas vibe de sonhos.  

A Riot apresentou seu último álbum Sessions, uma série de faixas “seguras para criadores” que podem ser usadas sem preocupações com direitos autorais, no The Game Awards. Depois de lançar Sessions: Vi no passado, a Riot agora lançou Sessions: Diana, com 43 faixas diferentes e alguns dos artistas que trabalharam no álbum anterior sem direitos autorais.

Toa Dunn, chefe do Riot Music Group, conversou com a Dot Esports sobre o novo álbum Sessions e explicou como ele difere do anterior.

“A intenção por trás do Sessions é realmente explorar a oportunidade mais ampla de diferentes vibrações, diferentes campos e tons,” Dunn disse ao Dot Esports.

Mais tarde, ele explicou como Sessions: Vi é um pouco “mais brilhante”, já que vemos a Defensora de Piltover relaxando em um ambiente mais urbano na capa do primeiro álbum.

“Mas para Diana, é meio que uma mudança disso”, disse Dunn. “É realmente sobre a natureza e o cosmos. E então há esse tipo de, sensação noturna de terra sonhadora. (…) Queríamos que fosse diferente. Queríamos mostrar outra maneira em que ainda há Sessions, ainda está lá, mas é apenas uma visão diferente em uma vibe diferente.”

Ambos os álbuns foram feitos com streamers e criadores de conteúdo em mente, que podem usar essas faixas enquanto monetizam seu conteúdo e sem se preocupar em infringir a marca registrada da Riot Music por propriedade intelectual. As Sessions são o produto da promessa da Riot de “ajudar a aliviar algumas das dores que os criadores de todo o mundo sentem ao lidar com desafios de direitos autorais em seus vídeos e streams”, disse Dunn.

Um “grande número” de artistas da comunidade trabalhou em Sessions: Diana, alguns dos quais colaboraram na criação do primeiro álbum Sessions, incluindo Laxcity, xander, ALISON, chromonicci e Hanz. Mas a nova versão do segundo álbum Sessions é a animação e a arte envolvente do vídeo.

Vemos uma “jovem Diana”, como disse Dunn, seguindo uma trilha pela floresta, subindo uma montanha e descendo até o mar. Com o novo álbum, a Riot queria “explorar uma nova vibe” e o fez não apenas com a música, mas também com a animação.

“Você está seguindo os pensamentos de Diana nesta jornada”, disse Dunn. “É um pouco de realidade, mas mais do que está acontecendo em sua cabeça e a realidade se transformando em torno dela.” E do ponto de vista de Dunn, essa era a “melhor maneira de contar a história dela” e a melhor maneira para as pessoas “entenderem e estarem imersas nisso conosco”.

Com Sessions: Diana, a Riot adicionou mais conteúdo para ajudar a comunidade a ser criativa e se envolver no que a equipe está criando em torno do universo do LoL.

“Estamos investindo no futuro”, disse Dunn. “E queremos nos conectar com nossos fãs e jogadores. E antes de mais nada, queremos dar aos nossos fãs e jogadores um motivo para investir conosco também. Para vir nesta jornada conosco.”

Sessões: Diana estará disponível em todas as principais plataformas de streaming, incluindo YouTube e Spotify, a partir de 9 de dezembro.

Artigo publicado originalmente em inglês por Cecilia Ciocchetti no Dot Esports no dia 09 de dezembro.

About the author
Raul Rocha

Freelance writer for Dot Esports. Playing video games since childhood, Raul Rocha has over twenty years experience as a gamer and four years translating and writing gaming news.