Laços Espirituais é uma mudança na tradição, e isso é uma coisa boa para futuros eventos do LoL

Se a experiência narrativa é uma janela para o futuro, os fãs do LoL têm muito pelo que ansiar.

Imagem via Riot Games

Os eventos de League of Legends tradicionalmente oferecem aos jogadores novos desafios e recompensas centrados algumas das linhas de skin mais populares do jogo. O evento mais recente, Florescer Espiritual, estendeu seu alcance a todos os cantos do domínio do LoL, dando as boas-vindas a dois novos campeões, introduzindo uma nova linha de skin e dando um toque emocionante à fórmula tradicional dos eventos.

Como atração principal do show, Laços Espirituais emergiu como o primeiro de seu tipo, um novo meio de contar histórias. O universo do LoL está repleto de histórias de todos os tipos. Existem inúmeras cinemáticas, canções e quadrinhos projetados para dar aos fãs um vislumbre da vida das muitas lendas de Runeterra. Mas nunca antes houve uma experiência narrativa como Laços Espirituais, tecida no jogo para os fãs se envolverem.

A Riot Games tomou medidas no passado para permitir que os fãs se envolvessem na história do jogo com eventos versus e modos como Odisseia: Extração e Invasão. Com a experiência narrativa do Laços Espirituais, no entanto, os fãs do LoL podem se tornar parte do mais novo universo de skins do jogo e interagir com os habitantes do Reino Espiritual, ajudando a curar velhas feridas enquanto pregam peças nos residentes mais mal-humorados do reino.

Da primeira conversa dos jogadores com uma raposa à montagem da história de cada espírito, Laços Espirituais envia os jogadores em uma jornada e delicadamente cria um mundo cheio de personalidades divertidas e narrativas envolventes, tudo isso enquanto oferece aos jogadores uma nova maneira de ganhar recompensas.

Contar histórias em um novo meio

Imagem via Riot Games

Depois que os jogadores recebem o mapa da Raposa Misteriosa, o Reino Espiritual se abre e as possibilidades parecem infinitas. Os jogadores podem escolher entre nove, ou dez, dependendo de quando começaram a narrativa visual, campeões para falar na ordem que desejarem. Isso permite que os jogadores progridam na história em seu próprio ritmo. Complete todas as histórias dos espíritos de uma vez ou leia-as uma de cada vez; Você é quem escolhe o caminho. 

Onde quer que você decida embarcar em sua jornada, com certeza será um bom lugar para começar. Como qualquer bom anime, Laços Espirituais está cheio de personalidades amáveis ​​e distintas. A história de cada personagem é envolvente e única o suficiente para separá-la do resto do grupo, mas isso não significa que a narrativa abrangente pareça 10 histórias independentes. As histórias muitas vezes se estendem além do domínio respectivo da personagem, infiltrando-se nas jornadas de outros espíritos para construir um mundo interconectado para o jogador explorar.

As opções de diálogo diferem o suficiente para que os jogadores possam encontrar sua própria voz ao longo da experiência narrativa. Conte algumas piadas atrevidas ou permaneça obstinadamente dedicado a ajudar cada espírito, e os personagens responderão de acordo, sem alterar muito a narrativa. É o suficiente para o jogador individual sentir que sua escolha é importante e, ao mesmo tempo, garante que a história ainda seja consumida na forma pretendida.

Screengrab via Riot Games

Cada narrativa é acompanhada por belas obras de arte e música que indicam onde o personagem se encontra em seu próprio caminho para a autodescoberta. Da floresta escura do remorso de Vayne ao topo da montanha carmesim do covil de Thresh, a arte de fundo e a sutil trilha de sonora são habilmente elaboradas para ajudar na narrativa. A cada mudança no ambiente, os jogadores recebem uma nova bela obra de arte para desfrutar e uma dica visual ou sonora para ajudar a entender onde cada personagem está em sua jornada emocional.

A maior armadilha da narrativa, entretanto, está em quebrar a quarta parede. Enquanto os residentes do Reino Espiritual freqüentemente interagem uns com os outros na narrativa abrangente, as opções de escrita e diálogo às vezes limitam o envolvimento do jogador nesta teia de história.

No segundo episódio da história de Yone, por exemplo, Teemo aparece vestido de demônio. Mais tarde, ele chama o jogador de “estranho”, mesmo que o jogador já tenha completado a narrativa de Teemo para se tornar o melhor amigo super secreto do Yordle. Outra situação semelhante acontece no episódio dois da história de Ahri, quando os Kindred aparecem e as opções de diálogo do jogador não reconhecem os Caçadores Eternos.

Isso provavelmente se deve à liberdade dada aos jogadores para completar a história em seu próprio ritmo. Cada história assume que o jogador ainda não completou as outras narrativas, então não apresenta outros personagens como rostos familiares. Pode ser apenas um pequeno incômodo, mas em uma experiência narrativa que oferece ao jogador um lugar no mundo, qualquer limite a esse envolvimento pode fazer com que o mundo desmorone lentamente ao redor do jogador.

Uma nova forma de ganhar recompensas

Imagem via Riot Games

Em vez de simplesmente adicionar mais linhas de texto na guia Missões como os eventos anteriores, a narrativa de Laços Espirituais deu vida a cada conjunto de recompensas. Claro, você ganha 25 emblemas e um fragmento de campeão do Teemo por jogar com o Yordle e registrar pontuações de alta visão, mas também dá um passo mais perto de se tornar seu melhor amigo supersecreto. A missão não está apenas arquivada em uma guia de arquivo no menu Missões após a conclusão. Ele floresce na sua frente na forma de um vínculo crescente com uma das 10 personalidades diversas do LoL.

Infelizmente, no entanto, os requisitos do desafio não evoluem à medida que você aumenta seu vínculo com um campeão específico. Para primeiro subir de nível na história de Kindred, por exemplo, você precisa abater monstros épicos da selva. Mas e para chegar aos níveis C, B ou A? Abata mais monstros. Há pouca ou nenhuma evolução entre os níveis, nenhuma progressão no final da história do jogador. Faça isso, vá para a próxima parte da história e, em seguida, faça novamente e novamente e novamente.

E embora isso torne as metas fáceis de completar para os jogadores mais focados na competição, “deixem a história de lado”, a experiência resultante é bastante direta para aqueles que aguardam ansiosamente os eventos e os desafios que eles oferecem.

Felizmente para esses fãs, há missões suficientes na experiência narrativa para agitar as coisas. Não é o melhor com as sentinelas? Prefere não brincar de caçador? Você tem oito outras histórias para escolher, cada uma desafiando os jogadores com um conjunto diferente de requisitos que vão desde simplesmente ganhar jogos até aperfeiçoar aquele AMA. Você pode fazer uma pausa nas missões do Teemo e dos Kindred e há muitas outras opções para escolher.

Uma ideia que vale a pena

Imagem via Riot Games

Laços Espirituais representa o início da Riot no “que poderia ser” os eventos do LoL. Embora a experiência narrativa não tenha sido perfeita, é impraticável exigir muito do desenvolvedor para o primeiro evento desta escala. Os eventos nunca visam assumir o controle do jogo ou desafiar seu design fundamental de qualquer maneira. Eles estão aqui para oferecer aos fãs algumas maneiras divertidas de ganhar recompensas enquanto destacam os lançamentos de skins.

A vontade da Riot de melhorar a fórmula clássica do evento deve ser elogiada e a atenção aos detalhes na arte e na música de Laços Espirituais são dignas de elogio. A construção do evento deu à linha de skins Florescer Espiritual uma festa de boas-vindas que os fãs do LoL certamente não esquecerão, uma que tem o potencial de mudar a abordagem do jogo em relação aos eventos e seus sistemas de recompensas.

Se o evento Florescer Espiritual e sua experiência narrativa servirem como uma janela para o futuro, há muito para os fãs do LoL ansiarem.


Siga-nos no YouTube para mais notícias e análises sobre esportes.

Artigo publicado originalmente em inglês por Rachel Samples no Dot Esports no dia 12 de agosto.