Janna de Golpear no topo se aproxima de 60% de taxa de vitórias nos elos altos do LoL

Ela realmente pode tirar o fôlego.

Imagem via Riot Games

A atual temporada de League of Legends teve suas controvérsias, apesar de fazer apenas um mês desde o início oficial da temporada. Recentemente, uma nova onda de campeões veio para agitar o meta da rota topo de uma maneira peculiar, embora um tenha se destacado como o maior problema.

No estado atual da atualização 12.2, Janna de Golpear no topo tem uma taxa de vitórias de 58,06% nos elos mais altos, que inclui Mestre, Grão-Mestre e Desafiante, de acordo com o U.GG. Janna fez uso mais eficiente do meta “suporte de Golpear no topo” devido à sua alta velocidade de movimento, bem como ajustes recentes em seu kit que rejuvenesceram o poder de sua lentidão.

A ideia de um suporte sendo jogado no topo com o Feitiço Golpear consiste em tirar o máximo proveito de Recompensa de Objetivo, uma nova mecânica introduzida na pré-temporada mais recente. Ao ignorar completamente a rota superior enquanto constantemente vagueia e embosca outras rotas, esse método quase garante que recompensas de objetivo serão acumuladas para sua equipe, apesar de você não estar muito atrás devido ao seu status como suporte. Ter Golpear também permite que os jogadores roubem campos inimigos apesar de não serem o caçador, potencialmente colocando uma das partes mais cruciais do time adversário para trás.

Em uma entrevista recente com Dexerto, o ex-topo da LCS, Lourlo, enfatizou o quão prejudicial essa estratégia é para o jogo, ao mesmo tempo em que reconhece que o estado do meta da rota topo após as extensas mudanças no Teleporte levou a esse meta inevitável.

“Você apenas fica emboscando sem parar, tirando feitiços e negando o máximo possível das outras rotas”, disse Lourlo a Dexerto. “Com a fortificação da torre sendo colocada na rota superior, junto com o carregador de DdA e a selva sendo os papéis mais influentes no jogo, é ridículo para mim jogar assim.”

Outros campeões de suporte que aproveitaram ao máximo esse novo meta são Lulu, Karma e Zilean, todos com maneiras de acelerar e escapar de seus inimigos, uma parte importante dessa estratégia. Janna, em particular, tem dominado a fila solo nesta nova função, levando a essa taxa de vitórias de quase 60% no Elo alto. Esses campeões, como suportes, também têm a capacidade de melhorar ainda mais seus carregadores que se beneficiaram de suas emboscadas, tornando essa combinação quase imbatível em certas circunstâncias ao redor do mundo.

Embora os encantadores de golpear na rota topo ainda não tenham aparecido muito no jogo profissional, espera-se que eles sejam contestados ou banidos nas próximas semanas, antes que a estratégia seja inevitavelmente enfraquecida. Não está claro como a Riot Games abordará esse problema, no entanto, direcionar seus esforços para encantadores ou recompensas de objetivo especificamente pode prejudicar outros aspectos do jogo.

Artigo publicado originalmente em inglês por Ethan Garcia no Dot Esports no dia 02 de fevereiro.