O legado do Mixer é menos sobre os números e mais sobre a maneira como abalou a indústria

O mercado de streamers nunca mais será o mesmo.

Captura de tela via YouTube.com/NinjasHyper

O Mixer está encerrando seus serviços definitivamente em menos de três semanas. Mas chamar isso de falha ignora um impacto substancial e duradouro que a plataforma de transmissão ao vivo deixou na Twitch e no setor de streaming de personalidades.

Quando Ninja anunciou sua grande mudança para o Mixer da Twitch no verão passado, foi uma das decisões mais revolucionárias que qualquer streamer já havia tomado. Ao tirar seus talentos da Twitch em favor de um acordo supostamente mais lucrativo, Ninja abriu as comportas para streamers em termos de potencial de ganhos.

Antes da agência de talentos Loaded e Ninja negociarem um acordo para transmitir exclusivamente no Mixer, a competição entre Facebook Gaming, Mixer, YouTube Gaming e Twitch era tão flagrantemente unilateral que os criadores de conteúdo não tinham influência.

Embora tecnicamente não fosse um monopólio, todo o poder estava nas mãos da Twitch.

Ninja é talvez a personalidade de jogo mais influente do mundo. Mas sem uma plataforma que pudesse fornecer a ele um acordo competitivo, seria difícil para ele justificar o desenraizamento de toda a marca para mudar para uma plataforma diferente. 

Relacionado: O que o desligamento do Mixer significa para Shroud e Ninja?

Além disso, a mudança de Shroud para o Mixer, que ocorreu apenas alguns meses depois, deixou ainda mais claro que a Twitch não tinha esse monopólio de talentos que anteriormente era assumido.

Depois que o acordo de Ninja foi anunciado, alguns criadores de conteúdo podem ter pensado em buscar outras plataformas por acordos. Mas outros streamers poderiam ter pensado que um acordo lucrativo para outra plataforma era algo que só poderia ser alcançado pela personalidade de streaming mais bem-sucedida do mundo. 

O Mixer que comprou alguns dos talentos mais assistidos que a Twitch tinha a oferecer criou um frenesi entre plataformas e criadores de conteúdo, e não foi apenas o melhor dos influenciadores que foi pago.

As ofertas do Facebook e do YouTube para manter streamers como Disguised Toast, CouRageJD e Valkyrae provaram que até streamers de nível intermediário em termos de visualização têm imenso valor para uma plataforma.

A Twitch não seria capaz de manter os criadores de conteúdo sem oferecer contratos maiores e fornecer mais recursos.

Enquanto alguns influenciadores deixaram a Twitch, muitos ficaram com a plataforma. TimTheTatman, Lirik, Summit1g e Pokimane, entre outros, assinaram acordos para permanecer na plataforma. Mas antes do Mixer travar sua guerra inicial roubando Ninja, esses acordos não estavam presentes.

Antes do Mixer, streamers como o Summit1g não precisavam escrever estrategicamente todas as respostas que davam a um espectador que tinha algumas perguntas sobre o futuro do seu canal. A alavancagem nas negociações não estava do lado dos criadores de conteúdo porque se supunha simplesmente que as personalidades ficariam na Twitch.

Quando Pokimane estava em negociações com a Twitch, ela foi criticada sobre o que acabaria por transmitir. Mas, ao mesmo tempo, ela explicou exatamente o que Ninja e o Mixer significavam para a indústria.

“Deus abençoe a Ninja por fazer essa jogada, porque agora todas as plataformas precisam colocar uma quantia em dólares nos streamers”, disse Pokimane. “Então, literalmente, as pessoas estão pagando a mim e a todos os meus amigos o que íamos fazer nos próximos dois, três anos de nossas vidas. Então é assim que me sinto sobre isso. Eu apenas sinto que somos todos muito sortudos.”

O Mixer pode ter sumido, mas o poder de negociação que a plataforma forneceu aos streamers não está indo a lugar algum. Mesmo que os criadores de conteúdo não possam transmitir na plataforma em breve, o serviço que o Mixer forneceu em termos de capacitar influenciadores durará para sempre.

Artigo publicado originalmente em inglês por Max Miceli no Dot Esports no dia 03 de julho.