Free Fire ultrapassa PUBG Mobile e se torna o jogo mobile mais baixado de 2019

O battle royale é um dos mais populares do mundo.

Imagem via Garena

O battle royale Free Fire, da Garena, teve um ano incrível, com grandes campeonatos e número de jogadores crescendo. O jogo ultrapassou todos os concorrentes e se tornou o mais baixado de 2019 para iOS e Android, segundo o App Annie.

A lista coloca o battle royale de 50 jogadores à frente de PUBG Mobile, que ficou em segundo lugar nos mais baixados. Call of Duty: Mobile, lançado em outubro, ainda conseguiu chegar ao 10º lugar. Seu lançamento foi enorme, com 146 milhões de downloads só em outubro.

Os requisitos de sistema de Free Fire são básicos, o que faz dele extremamente acessível. É possível jogá-lo com gráficos melhores e alto FPS até mesmo em celulares mais básicos. O jogo também tem um ritmo rápido, com duração média de apenas 10 minutos por partida. Um só jogo de PUBG Mobile, por outro lado, pode durar mais de 30 minutos em mapas como Erangel ou Miramar.

Foi um grande ano para Free Fire. O jogo entrou nos esports com seu primeiro campeonato internacional, a Copa do Mundo de Free Fire, que aconteceu em abril. Ela esmigalhou os recordes de audiência e teve um pico de mais de um milhão de espectadores simultâneos, de acordo com o Esports Charts. O campeonato aconteceu em um BITEC Bangna Exhibition Center lotado, em Bangkok, e o time da casa, Evos Esports, levou o primeiro lugar e voltou para casa com 50 mil dólares.

Depois da Copa do Mundo, a Garena seguiu com a Free Fire World Series. A empresa promoveu diversas ligas regionais no mundo todo para encontrar os 12 times que acabaram se enfrentando no Parque Olímpico do Rio de Janeiro em 16 de novembro. A premiação total era de 400 mil dólares e, novamente, foi um time da casa (desta vez o Corinthians) que levou o primeiro lugar.

Free Fire parece estar com tudo encaminhado para que 2020 também seja fantástico. Com a PUBG Mobile World League anunciada pela Tencent, os fãs estão ansiosos para saber o que a Garena planejou para 2020.

Artigo publicado originalmente em inglês por Wasif Ahmed no Dot Esports no dia 17 de dezembro.