Epic estaria processando ex-funcionário por vazar mapa do Capítulo 2 de Fortnite | Dot Esports Brasil

Epic estaria processando ex-funcionário por vazar mapa do Capítulo 2 de Fortnite

Violar o acordo de confidencialidade da Epic pode custar a ele mais de 85.000 dólares.

Imagem via Epic Games

Um dos responsáveis pelos testes do mapa de Fortnite Capítulo 2 foi processado pela Epic Games. De acordo com o Canada’s Global News, ele teria vazado o design do novo mapa e violado acordo de confidencialidade.

Um funcionário do Keyword Studios de Montreal teria sido acusado de tirar uma foto do novo mapa, enviar por email para ele mesmo, depois enviar a imagem para diferentes publicações e mineradores de dados da comunidade de Fortnite.

A Epic registrou queixa contra o funcionário no Tribunal Superior do Québec, alegando que ele seria “responsável pela divulgação de informações altamente confidenciais”.

O texto diz que ele teria tirado uma captura de tela do novo mapa e enviado para si mesmo via email, o que ele já admitiu ter feito. O funcionário, porém, não admitiu ter compartilhado a imagem e disse não saber como ela apareceu online.

Ele foi descoberto por uma investigação interna que revelou sua amizade com um dos mineradores de dados. Um dia depois, foi demitido.

A Epic pediu mais de 85.000 dólares por violação de acordo de confidencialidade e por tirar o elemento surpresa do lançamento do mapa do Capítulo 2.

Fortnite Capítulo 2 foi apresentado quando o mapa original de Fortnite foi sugado para um buraco negro que deixou os jogadores esperando por mais de 48 horas. Algumas horas antes de o mapa ficar disponível, mineradores de dados de Fortnite conseguiram imagens do mapa, alegando que teriam uma “fonte anônima”. Não se sabe, porém, se o funcionário da Keywords Studios que está sendo processado foi o responsável.

O processo vem depois de outro da Epic contra Ronald Sykes, responsável por controle de qualidade, que participou dos testes de Fortnite no escritório da Epic na Carolina do Norte em 21 de setembro e assinou um acordo de confidencialidade. Três dias depois, ele se exibiu no Twitter, dizendo que jogou a temporada 2 e contando novidades. Em 3 de outubro, ele disse “cara, dá pra nadar… relaxa”.

Não parece que a Epic está de brincadeira com os vazamentos, já que agora são duas pessoas que a empresa processou por violação de acordo de confidencialidade.

Artigo publicado originalmente em inglês por Amanda Zelauskas no Dot Esports no dia 13 de novembro.