Dota 2 tem seu menor número de jogadores desde janeiro de 2014

Parece um período difícil para Dota.

Imagem via Valve

Pouquíssimos jogos conseguem sustentar uma quantidade de jogadores tão grande quanto a que Dota 2 sustentou nos últimos oito anos. Mas desde que atingiu seu ápice de 1.064.377 jogadores, em setembro de 2016, o jogo tem tido dificuldades para impedir a queda desses números.

De modo geral, 2019 foi um bom ano para Dota. A marca de um milhão de jogadores foi atingida novamente, pela primeira vez em três anos. Com o início de 2020, porém, os números continuaram a cair. Dota 2 atingiu seu menor número de jogadores desde os 673.496 de janeiro de 2014.

Ao longo dos últimos 30 dias, a média de jogadores caiu para menos de 385.000 e o número máximo continuou caindo, chegando a 627.790, o menor pico desde o crescimento gradual que começou em 2013.

A Valve tem enfrentado dificuldades para manter os jogadores ativos, com grandes atualizações e novos personagens para trazê-los de volta. O ciclo se manteve pela maior parte dos últimos três anos e fez com que a média de jogadores se estabilizasse na mediana de 480.000 do começo de 2017 até hoje. 

Mas, apesar de ainda haver muitos jogadores voltando a Dota todos os dias, o fato de o número aumentar e diminuir tanto sinaliza problemas sérios de conteúdo.

Confira os números exatos desde o pico em março até o fim de dezembro do ano passado, via Steam Charts

Mês (2019)Média de jogadoresNúmero máximo de jogadores
Março586.505,81.033.925
Abril520.219,0971.545
Maio548.523,2997.341
Junho507.528,4865.374
Julho464.787,6779.160
Agosto467.148,3826.690
Setembro421.971,2753.996
Outubro388.355,9739.924
Novembro401.931,8708.517
Dezembro384.179,8685.165

Os números caíram lentamente ao longo do ano, com alguns momentos melhores que causaram uma espécie de estabilidade geral. Mas, nos últimos 30 dias, a queda foi contínua, o que não sinaliza um bom começo para o ano de Dota. 

Muitos dos problemas da comunidade de Dota podem ser causados pelo menor número de jogadores: sem jogadores, o tempo de formação de partidas fica mais difícil nos níveis mais altos, forçando mais jogadores a criarem contas secundárias para achar partidas com mais frequência. Isso acaba fazendo com que os jogadores mais novos se frustrem e abandonem o jogo, aumentando o problema e fazendo com que os números de jogadores sejam mais artificiais devido à quantidade de contas secundárias.

Se os números continuarem caindo, os criativos da comunidade, que fazem vídeos e conteúdo da Workshop, também podem acabar saindo, fazendo com que streamers e YouTubers acabem abandonando o barco.

Se a Valve não fizer algo para estabilizar e melhorar Dota 2, a base de jogadores e a comunidade vão se despedaçar, dando início ao declínio da audiência e das oportunidades de anúncios no circuito competitivo. Isso parece o que aconteceu com Team Fortress 2 depois de a Valve parecer dar mais atenção a outros projetos.

Para o bem dos fãs de Dota 2, espera-se que a Valve faça algo para manter a saúde do jogo. Mas, se a atualização Outlander e dois novos heróis não foram suficientes, pode ser a hora de tentar uma estratégia totalmente nova.

Artigo publicado originalmente em inglês por Cale Michael no Dot Esports no dia 04 de janeiro.