Sjin deixa Yogscast após acusação de assédio sexual

Com sua saída, termina a investigação interna da empresa.

Captura de tela via Sjin

Outro criador de conteúdo da Yogscast deixou a empresa depois de ser investigado por conduta inapropriada. O fundador da Yogscast, Lewis Brindley, anunciou hoje que a empresa estava desligando Paul “Sjin” Sykes.

Sjin é a terceira pessoa a deixar a Yogscast no último mês, depois que várias pessoas na empresa foram acusadas, separadamente, de assédio sexual. Mark “Turps” Turpin, CEO da Yogscast, se demitiu, e o criador de conteúdo Matthew “CaffCast” Meredith foi desligado devido a acusações de assédio.

Brindley se recusou a confirmar ou negar as alegações feitas contra Sjin, que datam desde 2016 na internet. Mas Brindley disse que Sjin estava saindo da empresa e que dar um veredito certo é “mais complicado” que só afirmar inocência ou culpa.

Captura de tela via Sjin

“O resumo disso tudo é que acredito que alguns membros da comunidade estão se sentindo desconfortáveis ou chateados, e sinto muito por isso”, Brindley disse. “Pra mim, é óbvio que Sjin não agiu de acordo com nosso código de conduta e, depois de discutir isso com ele, ele decidiu fazer uma longa pausa e vai se desligar da rede Yogscast.”

Sjin também deu um depoimento, admitindo que “por um longo período de tempo” tinha se “comunicado em particular com membros da comunidade”, mas que percebeu que “esse tipo de comportamento pode não ser considerado apropriado por todos”. Ele também se desculpou por suas ações.

“Vou fazer uma pausa bem longa, mas planejo continuar produzindo conteúdo de forma independente algum dia, quando estiver pronto”, disse Sjin.

Artigo publicado originalmente por Ben Walker em inglês no Dot Esports no dia 14 de agosto.