Complexity teria oferecido contrato de 1 milhão de dólares a Aleksib

Não foi o suficiente para convencê-lo, porém.

Foto via StarLadder

Aleksi “Aleksib” Virolainen, o líder reserva da ENCE, recusou uma oferta de 1 milhão de dólares para entrar na Complexity por dois anos, segundo relato de Richard Lewis.

Jason Lake, CEO da Complexity, teria ido até a Finlândia para tentar convencer Aleksib a assinar o contrato, mas o jogador ainda recusou a oferta porque não queria se mudar para a América do Norte. Aleksib seria um dos alvos da 100 Thieves; Matthew “Nadeshot” Haag disse, em julho, que a organização gostaria de voltar à cena de CS:GO.

A recusa de Aleksib levou a atenção de Lake a outro europeu com características de liderança, Benjamin “blameF” Bremer. O jogador de 22 anos foi contratado pela Complexity e saiu da Heroic em setembro. A Complexity também substituiu Hunter “SicK” Mims por William “RUSH” Wierzba, que era da Cloud9.

As mudanças foram feitas depois da campanha decepcionante da Complexity no StarLadder Berlin Major em agosto. Eles foram eliminados no início do campeonato, o que levou Lake a comentar no Twitter que faria um supertime.

A Complexity ainda pode fazer alterações a sua seleção em um futuro próximo, já que o novo time ainda não parece um colosso. Rory “dephh” Jackson e Shahzeeb “ShahZaM” Khan seriam os próximos jogadores a sair, porque a organização estaria se concentrando no astro Owen “oBo” Schlatter, de 16 anos.

Aleksib pode não ficar na reserva da ENCE por muito tempo, já que a 100 Thieves e a Dignitas estão atrás de jogadores de CS:GO. Um dos possíveis motivos para essas grandes organizações terem se motivado a investir novamente em CS:GO é que a ESL e a DreamHack vão lançar um circuito aberto de 5 milhões de dólares em 2020.

Artigo publicado originalmente por Leonardo Biazzi em inglês no Dot Esports no dia 03 de outubro.