Como funciona o sistema de metrô de Call of Duty: Warzone

Pegue seus bilhete do metrô e traga algum poder de fogo pesado.

Imagem via Activision

Não teremos apenas os trens na superfície de Verdansk.

Com o advento da sexta temporada, um sistema de metrô está chegando ao mapa de Call of Duty: Warzone. Há sete estações de metrô no total, adicionando muitas novas áreas para os jogadores saquearem e lutarem. Mas a função do metrô será familiar aos fãs de outros jogos de mundo aberto.

O metrô tem paradas no aeroporto, bloco, estação de trem, perto do Promenade East, Downtown, perto do estádio e todo o caminho ao norte perto da Base Militar e Pedreira.

Imagem via Activision

Resumindo, o metrô de Verdansk é um sistema de viagens rápidas. Como em jogos com mapas enormes como Grand Theft Auto, em vez de forçar os jogadores a correr de um lado do mapa para outro, eles podem basicamente se teletransportar para outra área.

Mas o sistema vem com algumas ressalvas. Um trem do metrô não se moverá para uma estação que esteja sob os efeitos de um colapso do círculo, então você não poderá viajar para uma área fora do círculo. Você provavelmente não gostaria, de qualquer maneira.

Você também não pode usar o metrô se houver combates acontecendo na área. A Activision disse que “não há espaço para violência a bordo do metrô”.

Uma vez que o metrô está em movimento, no entanto, é a "única área segura" no mapa, permitindo aos jogadores "tempo de inatividade para recarregar armas, trocar itens pelo esquadrão ou apenas respirar antes de sair na próxima parada".

Imagem via Activision

“Na verdade, o metrô não se moverá se houver algum conflito a bordo, ou entre o trem e a plataforma, então continue lutando até a plataforma, escadarias e fora da estação”, disse a Activision.

Também existem escadas de fuga em todas as estações de metrô. Eles podem ser usados ​​como uma alternativa de entrada para o subsolo ou como uma saída.

Lembre-se de ficar fora dos trilhos e pegar uma espingarda ou SMT antes de descer para áreas próximas dos trilhos.

Artigo publicado originalmente em inglês por Scott Duwe no Dot Esports no dia 25 de setembro.