Como funciona a Fabricação em Apex Legends?

Aqui está tudo o que você precisa saber sobre o novo sistema de fabricação.

Imagem via Respawn Entertainment

A sexta temporada de Apex Legends marcou o início de uma série de mudanças de longo alcance no Battle Royale. Além de uma nova lenda e arma, o sistema de armadura revisado deu a todos os escudos recursos Evo integrados. Fabricação é uma ferramenta para ajudar a se ajustar a todas as mudanças e, mais importante, para equipar os jogadores.

O sistema de fabricação permite aos jogadores construir itens do zero. Armas, acessórios, itens de cura e até mesmo melhorias de escudos estão disponíveis em estações específicas chamadas Replicadores. Mas nem tudo pode ser obtido porque o estoque muda todos os dias e todas as semanas.

Aqui está tudo que você precisa saber sobre como funciona o sistema de fabricação de Apex.

Como funciona a Fabricação?

Para uma batalha real com mecânicas complicadas, dezenas de armas diferentes e uma grande quantidade de saques, criar itens em Apex é extremamente simples. Os jogadores coletam materiais ao longo de uma partida e podem usá-los para adquirir melhorias ou itens, dependendo do que está em estoque.

Para criar, os jogadores devem encontrar fisicamente um Replicador. Há um punhado deles espalhados pela arena e marcados no mapa. Os jogadores podem pingar a localização de todas as estações do módulo de transporte, mesmo antes de pular, para saber onde pousar.

Quando os jogadores interagem com um Replicador, eles podem escolher um item de uma seleção variada que muda diária e semanalmente. Pegar o item gastará os materiais e causará um pequeno atraso enquanto a máquina o constrói. Mas, depois que o processo termina, o item está à disposição, literalmente.

Os replicadores têm alguns itens diferentes em estoque. Alguns itens, como kits médicos, fazem parte da rotação permanente. Escudos de recuo e carregadores estendidos de raridade roxa parecem mudar a cada semana. Uma nova arma se move para o Replicador todos os dias, completa com seus acessórios correspondentes. Se um Wingman estiver em estoque, por exemplo, os jogadores serão capazes de construir um Wingman, Perfurador de Crânios e um Carregador Pesado roxo.

O problema com o novo sistema é que, sempre que uma arma está na rotação de fabricação, ela não pode ser gerada no chão. Se a Devotion estiver em Replicadores, por exemplo, ela será seguida por um Turbocompressor e um carregador de energia estendida. Mas nenhum dos itens vai aparecer no chão.

Alguns itens, entretanto, são permanentes. Munição e itens de cura, como kits médicos, não mudam. Os jogadores também têm a opção de atualizar seus escudos para a próxima evolução.

Fabricação é uma maneira de unir a maioria das mudanças da sexta temporada. Ela alimenta o nova meta de escudo permitindo que os jogadores atualizem suas armaduras e permite que os desenvolvedores desobstruam a os espólios no chão, impedindo que certas armas e acessórios sejam gerados. Ela também permite que jogadores de todos os estilos de jogo, mesmo os mais defensivos e avessos ao risco, coloquem as mãos em espólios de qualidade e escudos evoluídos, que geralmente são obtidos por meio de combate e saques.

Encontrando Materiais

A fabricação requer matéria-primas, que vêm em duas formas: espólios isolados e depósitos. Os jogadores obtêm cinco materiais abrindo uma caixa de suprimentos e cada depósito de material rende 25 materiais. Os depósitos são marcados no minimapa e os jogadores podem pingar automaticamente os depósitos vizinhos para toda a equipe. Os materiais no chão são individuais. Os esquadrões não precisam lutar por recursos, pois cada jogador pode colocar as mãos em mais materiais sem transformá-las em uma competição.

Os materiais também não se perdem na morte. Os jogadores que ressurgirem ainda podem ter acesso a espólios de alto nível sem ter que caçar os espólios raros.

Os depósitos geralmente são encontrados perto das estações de fabricção, portanto, pousar perto de um Replicador é uma maneira relativamente segura de coletá-los rapidamente. Essa estratégia pode funcionar para times mais defensivos que preferem pousar nos chamados “pontos frios” sem nenhum jogador por perto.

Artigo publicado originalmente em inglês por Pedro Peres no Dot Esports no dia 20 de agosto.